soja

Os agricultores da região sul do Maranhão podem ter a pior safra de soja dos últimos 20 anos.  Apesar de ter começado a chover na região, o volume não é suficiente para o desenvolvimento das lavouras e a instabilidade no clima já dura mais de três meses.

O gerente de fazenda Almar Peruzzo diz que a maioria das lavouras as máquinas ficaram paradas no campo aguardando a chuva que não veio. Ele acrescenta que sem a chegada do período chuvoso não há possibilidade do plantio da soja. “Sem a chuva não tem como plantar porque tem que ter umidade no solo. Tem que molhar o solo para a semente germinar”.

Em dezembro do ano passado choveu apenas 50 milímetros, a pior média histórica dos últimos 20 anos na região sul do Maranhão. Quem plantou não tinha certeza se as sementes iriam germinar. Como é o caso do agricultor Anderson Sandri que afirma que com a ausência da chuva já prevê os possíveis prejuízos no setor.

“Está complicado porque se a gente não tiver uma chuva parelha com o custo que a gente está tendo da semente hoje que é muito cara vai ser muito difícil porque você vai replantar uma semente hoje que o custo dela está oito, nove, dez reais o quilo é absurdo. É muito caro”, desabafa o agricultor.

Até a última semana de 2015 apenas 70% dos 700 mil hectares previstos para a safra de soja no sul do Maranhão haviam sido plantados, e como não choveu regularmente o resultado não é nada animador.

O agrônomo Eduardo Montechesi explica que se as chuvas não começaram a cair na região a pouca lavoura que ainda resta estará perdida. “Não conseguiu se estabelecer direito devido a falta de água. A parte vegetativa não conseguiu se desenvolver e já entrou no reprodutivo e não tem porte e, provavelmente, se não continuar chovendo essa lavoura já estará perdida”.

O agrônomo Eduardo Montechesi acrescenta ainda que a maioria dos agricultores pode desistir da soja e aguardar a chuva para plantar milho, uma forma de amenizar os prejuízos.

“A alternativa que a gente ainda teria se as chuvas normalizassem é um plantio com milho e/ou se voltar a chover bem a gente ainda teria uma chance de algum plantio de soja porque muitas das áreas que plantaram se perderam e essas áreas já vão para o milho, e alguma área que não plantou ainda o produtor ainda vai tentar alguma coisa com soja”, finaliza.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.