A formação de uma parceria entre o Governo do Estado, por meio do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) fortalece a cadeia produtiva do arroz.

Ao longo de cinco anos de cooperação entre as duas instituições, mais de 100 Unidades Demonstrativas (UDs) do arroz terras altas foram instaladas, e para este ano a meta é instalar mais 14 UDs, sendo que o município de Araguatins também será contemplado. Conforme o engenheiro agrônomo do Ruraltins, Edmilson Rodrigues, as unidades são vitrines onde os produtores têm a oportunidade de conhecer as novas tecnologias e cultivares desenvolvidas pelos pesquisadores.

“Com as unidades demonstrativas apresentamos aos produtores as variedades com maior rentabilidade e mais resistentes a doenças e pragas, que foram desenvolvidas pela Embrapa. São cultivares de qualidade e de grande aceitação no mercado”, disse o engenheiro.

Outro objetivo das unidades é mostrar que é possível realizar a recuperação de áreas degradadas com a plantação do arroz. “A cultura do grão vai ajudar na recuperação da pastagem, uma vez que é feita a correção do solo. Esta é uma forma bem rentável para o produtor”, finalizou Edmilson Rodrigues.

Ainda de acordo com Edmilson Rodrigues, para a implantação das novas unidades serão selecionados agricultores que já cultivam o produto. “A escolha segue esse critério para que possamos implantar a UD ao lado da plantação do produtor, isso é para que ele possa comparar e ver a diferença entre as plantações”, afirmou o engenheiro acrescentando que em todas as unidades o Ruraltins fará o acompanhamento técnico em todos os ciclos e ao final será realizado um Dia de Campo para divulgação do material e doação das sementes.

Arroz terras altas

As variedades de arroz Serra Dourada, Sertaneja e Esmeralda, desenvolvidas pela Embrapa favorecem os produtores, pois apresentam alta produtividade, qualidade de grãos a um menor custo.

Conhecido também como arroz de sequeiro, seu cultivo é apropriado ao clima e a agricultura familiar do nosso Estado. (Com informações de Lúcia Brito)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.