Sem título

O ano de 2016 começou com uma boa notícia para os moradores do bairro Pequiá, em Açailândia. Mais de 300 famílias que lutavam para ser removidas do bairro há mais de oito anos serão reassentadas em outro local.

Na pracinha do bairro, os moradores receberam a notícia com muita alegria. Foi publicado no Diário Oficial da União a seleção de um projeto de construção das 312 casas através do Ministério das Cidades. O valor liberado chega a quase R$18 milhões.

E essa boa notícia não veio sozinha. A associação também conseguiu o documento de propriedade do terreno. “Foi uma luta grande essa também. Foi uma doação que a Prefeitura fez de uma indenização paga pelas siderúrgicas, mas faltava esse documento, e finalmente, o cartório entregou. Então temos este documento, temos o dinheiro para construir as casas, agora só falta trabalho, muito boa vontade e muita benção de Deus”, disse o missionário Dario Bossi.

Desde 2007, os moradores do bairro industrial de Açailândia lutam na Justiça pelo reassentamento. A maioria reclama de problemas de saúde causados pela poluição. “Tem dia que a gente não dorme com aquele gás ali. Aqui muita gente já morreu, outros vivem doente. Eu também vivo doente com esse negócio de poluição”, disse a dona de casa Clemência da Silva Souza.

O pastor Pedro Luís mora no bairro há apenas três anos, mas conhece bem os problemas de saúde causados pela poluição. “Muito problema de saúde nas pessoas. Toda casa que você andar aqui em Pequiá d’Baixo tem um aparelhinho de inalação. Todo dia a noite com a polição e o gás que vem das firmas, é muito ruim. Já teve vezes de eu levar alguém para o hospital por estar passando mal pela inalação do gás”, finalizou.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.