fazenda cedro

A polícia de Marabá, no sudeste do estado, começou a ouvir os trabalhadores da fazenda Cedro, que foi atacada por cerca de 80 pessoas na madrugada da última terça-feira(12). No ataque, casas e veículos teriam sidos destruídos.

O delegado de conflitos agrários da cidade já ouviu seis funcionários da fazenda Cedro e, nesta quarta-feira (13), pelo menos mais três funcionários devem ser ouvidos. Ele também pretende intimar pelo menos dez integrantes do acampamento do Movimento Sem Terra (MST) Helenira Resende, que fica ao lado da fazenda.

O delegado diz não ter dúvidas da participação dos integrantes do MST na invasão da área. A perícia esteve na fazenda e a polícia tem 30 dias para concluir as investigações.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.