Momento em que Nezinho Alencar chega à Polícia Federal, em Palmas.
Momento em que Nezinho Alencar chega à Polícia Federal, em Palmas.

A mulher do ex-senador Nezinho Alencar foi presa suspeita de tentar abafar o suposto caso de abuso sexual do marido. O político é suspeito estuprar duas crianças, de oito e seis anos, e ela teria tentado subornar o pai das meninas, um vaqueiro do casal, para não denunciar o caso. As informações são da Polícia Federal, que prendeu os dois neste sábado (23) durante a operação Confiar.

A legislação brasileira considera que abuso sexual contra menores de 14 anos é estupro de vulnerável, mesmo que não tenha conjunção carnal.

Alencar e a mulher, que não teve o nome revelado, chegaram durante a tarde na sede da PF, em Palmas, em dois carros separados. O homem vai ficar preso na Casa de Prisão Provisória de Palmas e a mulher será conduzida para a cadeia feminina.

O caso está sob sigilo e começou a ser investigado pelos agentes federais pelo risco de o suspeito ter imagens armazenadas e transmiti-las pela internet. As prisões foram feitas em Guaraí, na região central do estado. (Com informações do G1)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.