Secretário Adelmo Soares destacou a importância do “Diálogos com as Quebradeiras de Coco Babaçu”. Foto: Divulgação
Secretário Adelmo Soares destacou a importância do “Diálogos com as Quebradeiras de Coco Babaçu”. 

“Diálogos com as Quebradeiras de Coco Babaçu”, realizado na terça-feira (19), reuniu representantes dos movimentos sociais da classe no Maranhão, Secretarias de Estado, representantes dos Ministérios do Meio Ambiente e Desenvolvimento Agrário, além da direção da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), organizadora do encontro.

Durante todo o dia, equipes de trabalho estiveram reunidas para definir estratégias e alinhar ideias que viabilizem a inclusão produtiva das mulheres quebradeiras de coco babaçu no Maranhão.

O Sistema de Agricultura Familiar do Estado esteve presente com representantes dos três órgãos que o compõe, Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (SAF), Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp) e Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma). O secretário de Estado de Agricultura Familiar, Adelmo Soares, esteve presente na mesa de abertura do evento, onde destacou o compromisso do governo, por meio de da SAF, com os movimentos sociais.

“O Governo do Estado está ao lado do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu (MIQCB) desde a criação da SAF, que veio pautada na reivindicação dos movimentos sociais. Temos como trabalho tornar visíveis àqueles que antes não tinham atenção, e para tanto, fomos buscar parcerias com os Ministérios, com o BNDES, FIDA e como resultado dessa busca teremos em breve uma chamada pública específica para as quebradeiras de coco”, disse secretário Adelmo Soares.

O encontro, segundo a organização, foi resultado direto de um compromisso firmado entre a Conab e a Marcha das Margaridas (é uma ação estratégica das mulheres do campo e da floresta que integra a agenda permanente do Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (MSTTR) e de movimentos feministas e de mulheres). “O Maranhão possui o maior número de subvenção ao extrativismo de todo o país”, comentou João Intini, diretor de Política Agrícola e Informações da Conab nacional.

Durante o “Diálogos”, a secretária-adjunta da SAF, Luciene Dias Figueiredo, e a superintendente de Articulação de Políticas Públicas da SAF, Adelana Santos, participaram de uma roda de conversa com as quebradeiras de coco.

A roda teve como objetivo ouvir as trabalhadoras sobre os entraves que enfrentam no campo e fortalecer o papel da mulher extrativista. O Maranhão possui, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), mais de 300 mil mulheres quebradeiras de coco babaçu. A estratégia do Governo do Estado é articular políticas públicas para a inclusão produtiva dessas mulheres para o desenvolvimento do extrativismo.

Para a secretária Luciene, o “Diálogos” é um espaço democrático com a participação de órgãos federais, estaduais e sociedade civil para ouvir as dificuldades que as extrativistas vivem no campo e como o poder público pode intervir para fortalecer essa atividade no Maranhão. “O movimento das quebradeiras de coco tem propostas claras e o Estado precisa dialogar cada vez mais e pensar em propostas de desenvolvimento do extrativismo e de reconhecer essas comunidades,” disse.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.