f_ÁguaA última etapa da obra da Estação de Tratamento de Água (ETE) da cidade de Jacundá entrou em fase final de conclusão, com previsão de ser entregue dentro de 120 dias. De acordo com informações estatísticas do IBGE mais de 41 mil pessoas vivem na área urbana do município de Jacundá, e menos da metade recebe água não tratada e distribuída pela Companhia de Saneamento Básico do Pará (Cosanpa). A ETA é financiada pelo governo federal, através da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) em parceria com o governo do Estado e Prefeitura de Jacundá.

De acordo com o engenheiro civil José Vicente Marino, responsável pela conclusão da obra, a ETA é de Jacundá é uma das mais moderna em termos de tratamento de água. “O sistema de dupla filtração é inovador; isso quer dizer que a água será filtrada duas vezes consecutivas”. Para filtrar os 500 mil litros de água por hora necessários para abastecer a cidade, a estação conta com 7 pares de filtros responsáveis por essa etapa. O engenheiro detalha que no processo de dupla filtração todo material orgânico, inorgânicos e flutuantes é retido.

“Após ser filtrado, o líquido receberá o último tratamento. Em seguida, a água passa pelo processo de cloração em um reservatório com capacidade para 300 mil litros. Após essa etapa, segue para dois reservatórios de 700 mil litros. E através de um reservatório elevado (caixa d’água) que tem capacidade para 400 mil litros de água, o líquido chega às torneiras da população”, explica.

Vicente disse ainda que a ETA de Jacundá tem duas lagoas de decantação. Esse, segundo ele, é outro diferencial na estação de tratamento de água, onde todo o material retido durante o processo de filtragem é depositado nas lagoas. “Após a decantação, a água proveniente da limpeza dos filtros segue de volta para o Rio Arraias, enquanto o material sólido será descartado em local específico”.

O prefeito do município, Izaldino Altoé, inspecionou o canteiro de obras e disse que a conclusão da ETA vai levar mais qualidade de vida para a população da cidade. “Sempre falo que água tratada é saúde, por isso, lutamos para concluir esse projeto, pois a nossa população merece mais saúde, e saúde começa com água de qualidade”.

Números

Dados do IBGE, de 2008, informam que a cidade de Jacundá tem 7.419 domicílios atendidos com água da Cosanpa, porém, menos da metade estão registrados na companhia de saneamento paraense. Atualmente são distribuídos 121.856 metros cúbicos por dia, para uma população urbana de 41 mil pessoas. O município tem de 56 mil habitantes e Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), em 2010, de 0,622.

Segundo dados da OMS, se o acesso a água potável fosse melhorado e se fossem implementados serviços de saneamento adequado, as mortes por diarreia no mundo poderiam ser reduzidas em cerca de 70%.

O estudo calcula que a cada dólar investido em serviços de água e saneamento pode-se obter um retorno de 4,3 dólares, com a redução dos custos de saúde, o aumento da produtividade no trabalho e a criação de novos empregos em indústrias relacionadas com a gestão de resíduos. (CT Online/Antonio Barroso)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.