Um levantamento realizado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) apontam que, em 2015, queda na geração de empregos no Pará. Segundo os dados levantados pela pesquisa, de janeiro a dezembro do ano passado foram feitas 337.592 admissões contra 375.420 desligamentos, gerando um saldo negativo de 37.828 postos de trabalhos – a grande maioria no setor da construção civil.

A pesquisa foi realizada com base em informações oficiais do Ministério do Trabalho segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), levando em consideração a nova metodologia adotada pelo órgão, que inclui registros entregues com atrasos e acertos.

De acordo com o Dieese, em dezembro de 2015, foram feitas em todo o estado 16.861 admissões contra 30.931 desligamentos, gerando um saldo negativo de 14.070 postos de trabalhos no setor formal da economia, com um decréscimo de 1,80% no número de postos de trabalhos em relação ao mês de Novembro de 2015.

Setores que mais sofreram queda

Os setores econômicos do estado que mais apresentaram quedas na geração de empregos formais foram: construção civil com a perda de 6.531 postos de trabalhos; setor serviço com a perda de 2.908 postos de trabalhos; setor comércio com a perda de 2.306 postos de trabalhos; do setor da indústria de transformação com a perda de 1.560 postos de trabalhos e o setor da agropecuária com a perda de 998 postos de trabalhos.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.