prefeito4

A Polícia Civil já ouviu duas testemunhas do assassinato do prefeito de Goianésia do Pará, João Gomes, que foi morto no último domingo (24). Para a polícia, o crime tem características de execução, pois a vítima foi assassinada a tiros quando participava de um velório no centro da cidade

Segundo a polícia, dois homens chegaram de moto no lugar onde ocorria o velório. Um deles fez seis disparos, a maioria na cabeça da vítima. Uma equipe de peritos esteve no local, fez a remoção do corpo e perícia na cena do crime. João Gomes tinha 66 anos e era do Partido da República (PR). Ele assumiu o cargo de prefeito em 2013.

m dos tiros atingiu de raspão perna da esposa do prefeito, que foi encaminhada para o Hospital Regional de Tucuruí. Segundo a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), a paciente foi atendida por um ortopedista por volta das 00h30 de segunda-feira (25) e liberada em seguida.

Cinco equipes da Polícia Civil foram enviadas para a cidade para apurar as circunstâncias e a motivação do crime. Desde domingo, equipes das polícias Civil, Militar e Polícia Rodoviária Federal fazem barreiras nas estradas e buscas na região para tentar prender os assassinos.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.