A Secretaria de Estado da Educação dará prosseguimento em 2016, ao projeto Relo (Regional English Language Office), desenvolvido em parceria com a Embaixada dos Estados Unidos, que oferta o curso de Proficiência em Língua Inglesa para professores da rede pública estadual de ensino. No ano passado, 75 professores das Diretorias Regionais de Educação de Palmas, Paraíso e Miracema participaram da formação. Este ano, o projeto chegará a educadores das diretorias de Araguatins e Tocantinópolis.

A capacitação, que possui carga horária de 80 horas, tem o objetivo de promover o curso de Letramento Crítico e elaborar atividades práticas inovadoras para a sala de aula.

Em 2016, o início das aulas esta previsto fevereiro e serão ministradas pela professora Michele Gordon, uma americana, que virá a Palmas com o objetivo de auxiliar na expansão do conhecimento dos professores de Língua Inglesa.

Todos os conteúdos têm como referência a ressignificação curricular e fazem parte da Formação Continuada de Professores de Língua Inglesa no panorama atual, com foco na educação integral e humanizada. E no decorrer dos estudos haverá troca de experiências e compartilhamento das práticas que deram resultados.

Para a coordenadora do ensino médio da Seduc, Maristélia dos Santos, que integra a comissão organizadora do curso, os resultados foram bons e, por isso, há essa necessidade de ampliar a oferta para outras diretorias regionais de educação. “Nossa equipe visitou escolas e observou que as práticas pedagógicas dos professores, que participaram da formação, apresentaram dinâmicas inovadoras e isso traz resultados significativos na aprendizagem dos alunos”, explicou Maristélia.

A educadora Ana Cláudia Batista, da Comissão Organizadora da Seduc, contou que a proposta para este ano é editar um livro de história em quadrinhos em inglês, produzido pelos alunos, com a previsão de ser lançado no próximo Salão do Livro.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.