IMG-20160109-WA0009

A Polícia Civil de Tocantinópolis deflagrou na tarde da última sexta-feira, 08, a Operação Ministério do Ceará, com o objetivo do cumprimento de um mandado de prisão e dois de busca e apreensão no setor Cidade Alta. Maria do Ceará, 53 anos, foi presa em flagrante por tráfico de drogas, posse irregular de munição e de animal Silvestre, em Tocantinópolis, e Cleilson Gomes Trindade Santana, 22 anos, foi preso preventivamente por furto qualificado.

A Operação, que contou com a participação de 10 agentes, teve início após o esclarecimento de dois crimes de furto praticados nos dias 22 e 23 de dezembro do ano passado, em residências no município. As investigações concluíram que os furtos foram praticados por Cleilson, e que após os crimes, ele trocou parte dos objetos subtraídos por drogas com o filho de Maria do Ceará, Igor do Ceará.

Desta forma, o delegado da 2ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Tocantinópolis, Tiago Daniel de Moraes, representou pela prisão do autor dos furtos e pela busca e apreensão na residência utilizada pelo receptador para o comércio de drogas, bem como na residência de sua mãe, que também estaria comercializando os entorpecentes.

IMG-20160109-WA0006

Durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão, Igor conseguiu fugir quando notou a presença dos policiais em sua casa. Já na residência de sua mãe, foram encontradas mais 10 porções de maconha prensadas, prontas para a venda, e cinco porções de maconha em natura, bem como uma porção de sementes da erva em um frasco. A polícia apreendeu ainda seis munições de calibre 22, material para o preparado das drogas para a venda, 16 aparelhos celulares, R$ 227,00 e um filhote de tatu, que estava guardado dentro de um dos quartos da casa.

Em seguida, a polícia civil se deslocou para a cidade de Itaguatins, onde, com apoio da polícia militar, cumpriram o mandado de prisão preventiva de Cleilson. Maria do Ceará foi conduzida para a Delegacia Regional e autuada em flagrante. Ao ser interrogada, preferiu ficar em silêncio. Já Cleilson confessou a autoria dos crimes investigados e para quem repassou parte dos objetos. Eles se encontram presos em Tocantinópolis.(Yago Modesto)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.