Usina Luís Eduardo Magalhães de Lajeado
Usina Luís Eduardo Magalhães de Lajeado

Com os rios mais cheios devido às chuvas, as comportas das Usinas Hidrelétricas de Peixe Angical, a 302 km de Palmas, e Luís Eduardo Magalhães de Lajeado, a 50 km da Capital, foram abertas para liberar o excesso de água dos reservatórios. Com isso, algumas ilhas no município de Peixe ficaram submersas e houve aumento na margem do rio em Miracema, a 78 km de Palmas.

Na UHE de Lajeado, a Investco, empresa responsável pela construção e operação da usina, informou que o empreendimento vem operando normalmente, de acordo com as condições fluviais do Rio Tocantins, e seguindo os despachos do Operador Nacional do Sistema (ONS).

Já a UHE de Peixe Angical, as comportas foram abertas na madrugada da última quinta-feira. Com isso, ao menos 37 ilhas do município ficaram submersas, em razão da cheia no rio, que até sexta-feira, estava com quase nove metros acima do seu leito normal.

De acordo com a secretária de Meio Ambiente e Saneamento de Peixe, Maria Luiza Moreira, esta manhã o relatório apontava que o rio já tinha abaixado 60 centímetros. Segundo ela, o alagamento não atingiu nenhum ribeirinha, mas há relatos de danos materiais nos ranchos localizados nas ilhas submersas. (Jornal do Tocantins)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.