Substação da Cosanpa

O fornecimento de água da cidade foi interrompido nas primeiras horas da noite desta quinta-feira (11) e só começou a normalizar a partir das 11:30 horas desta sexta-feira (12). O assunto logo tomou as redes sociais e aplicativos de mensagens com relatos de usuários do sistema reclamando da falta de água nas torneiras.

A repercussão, óbvio, deve-se aos problemas recorrentes de falta de abastecimento que aigiram várias famílias ao longo de 2017, principalmente no segundo semestre. Dessa vez, porém, ao contrário do que sugeriam várias mensagens que chegaram o Portal Correio lembrando a situação, o problema teria sido a falta de energia que interrompeu o funcionamento das bombas de captação da Cosanpa.

Em nota, a Celpa garante que o fornecimento de energia na Estação de Água da Cosanpa foi normalizado. O problema, segundo a concessionária de energia, ocorreu devido ao rompimento de cabos na Subestação da Celpa em Marabá, “após uma descarga atmosférica atingir, na tarde desta quintafeira (11) e provocar a saída de um alimentador”, diz trecho do comunicado.

Mais cedo, a Cosanpa informou que a interrupção no fornecimento de água para as residenciais abastecidas por ela tanto na Nova Marabá quanto na Cidade Nova afetou as duas bombas de captação de água, fazendo com que o abastecimento fosse imediatamente interrompido.

Segundo Ângela Raiol, coordenadora técnica da Cosanpa, no início da noite de quinta-feira faltou energia na subestação, mas logo depois retornou, só que com as fases invertidas, ocasionando a pane nas bombas.

“Assim que identicamos o problema, acionamos a Celpa que mandou uma equipe para resolver o problema. Eles passaram a madrugada trabalhando até que a situação fosse normalizada. O sistema já foi ligado, agora é só aguardar encher as cisternas e caixa d’água pra mandar pra rua”, diz. (Adilson Poltroniere/Correio de Carajás)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.