Na manhã desta sexta-feira, 12, em Araguaína, o senador Vicentinho Alves (PR), aproveitou a oportunidade para provocar o prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PR), que é pré-candidato a governador do Tocantins.

Vicentinho usou obras do também pré-candidato a governador e prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas (PR), como comparativo. “As pessoas precisam comparar as administrações de Araguaína com a de Palmas. A Via Lago é uma obra que mudou a cidade, trouxe qualidade de vida e entregou o Lago Azul a Araguaína. Muitos moradores da cidade jamais tinham visto aquela água. Já o chamado Shopping a Céu Aberto de Taquaralto é uma obra muito mais simples, alterou o funcionamento da principal avenida da região e trouxe muita controvérsia, pois vários comerciantes do local não gostaram”, ressaltou Vicentinho, ao destacar que a gestão de Dimas soube aplicar, com qualidade, o dinheiro público.

“Os gastos e a extensão são parecidos. Mas não há qualquer dúvida de quem soube beneficiar mais a cidade e de quem realmente se preocupa com melhorias para o seu município. Com orçamento quase três vezes menor – R$ 1,15 bilhão de Palmas contra R$ 390,7 milhões de Araguaína (arrecadações de 2017) -, o prefeito Dimas consegue implantar muito mais melhorias do que o prefeito Amastha. É só comparar que todos vão ver que Dimas é o mais preparado”, ressaltou Vicentinho.

As obras

Com 1,8 km de extensão, a Via Lago começa na foz do Córrego Neblina (no cruzamento com a Avenida Filadélfia) seguindo pelos setores Jardim das Mansões, Jardim do Lago, Lago Azul, Parque do Lago e Cidade Nova. A via será um ponto de turismo e lazer para a comunidade. A nova avenida conta com luminárias de LED com rede subterrânea, pistas duplas, ciclovias, áreas verdes, guarda-corpos e um calçadão com grafismos inspirados nos povos indígenas, especialmente os Karajá.

Na primeira etapa da Via Lago, foram investidos R$ 5 milhões, com recursos do município, quando foi feita parte da terraplanagem.

Para a segunda etapa, o Governo Federal e o município disponibilizaram recursos de R$ 13,5 milhões, com contribuição na liberação de recursos dos senadores João Ribeiro (in memoriam) e Vicentinho Alves e do deputado federal César Halum.

Com o custo total entre R$ 17 milhões e R$ 21 milhões, conforme declarações oficiais da Prefeitura de Palmas, e extensão de 1,7km, o Shopping a Céu Aberto é alvo da reclamação de comerciantes. Eles alegam que os transtornos fizeram as vendas caírem em torno de 40% e que a retirada dos estacionamentos pode prejudicar os clientes. A prefeitura afirma que o projeto vai melhorar o trânsito na avenida e diminuir o número de acidentes.

De acordo com a prefeitura, os fios de energia elétrica e telefonia vão ser subterrâneos. Coma a retirada do estacionamento, inclusive, há o temor que uma via paralela de Taquaralto acabe virando o point da cidade, esvaziando a Avenida Tocantins.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.