image

Policiais militares denunciaram ontem a prática de pessoas usando fardas da corporação sem que sejam policiais. Uma dessas pessoas chegou a postar a foto em redes sociais durante participação em evento do Comando da Polícia Militar, em dezembro do ano passado, em Palmas.

O jovem Rafael Miranda aparece usando uma farda do Grupo de Intervenção Rápida Ostensiva (Giro) em uma cerimônia de formatura do 3º Curso de Intervenções Rápidas Ostensivas (Ciro), conforme consta em sua página no Facebook. O uso indevido de farda militar é crime, ficando a pessoa sujeita à prisão. Em outra postagem, de 15 de novembro de 2015, Proclamação da República, Rafael aparece em outro traje militar para parabenizar pela data. Para se tornar policial, o cidadão deve ser aprovado em concurso específico e participar de curso de formação.

Na manhã de ontem, durante pronunciamento na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Eduardo Siqueira Campos (PTB) solicitou ao comando da PM para que as denúncias sejam averiguadas.

A assessoria de comunicação da PM foi procurada e questionada sobre os procedimentos que serão tomados em relação à denúncia, mas a assessoria não havia se manifestado até o fechamento desta edição.

Secom

Já o secretário estadual de Comunicação (Secom), Rogério Silva, informou que Rafael foi padrinho da turma durante a formatura e que teria usado a farda somente na solenidade. “É de praxe uma criança ,uma pessoa ou um homenageado estar trajando uma farda militar. O Rafael usou a farda, mas devolveu logo que a solenidade acabou”, disse. Rafael é sobrinho do governador Marcelo Miranda (PMDB). A reportagem não havia conseguido ouvir Rafael até o fechamento da matéria. (Jornal do Tocantins)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.