266668_1000

Mais de 40 extensionistas do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) participaram em Itaguatins, na Região do Bico do Papagaio, da segunda Conferência Territorial de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater). O evento aconteceu na última sexta-feira, 19, no Salão Paroquial da Igreja Católica e reuniu 103 participantes com o objetivo de buscar melhorias para a vida do homem do campo.

Na oportunidade os participantes debateram propostas norteadas em três eixos, sendo eles o Sistema Nacional de Ater – Fortalecimento Institucional, Estruturação, Gestão, Financiamento e Participação Social; Ater e Políticas Públicas para a Agricultura Familiar; e Formação e construção de conhecimentos na Ater.

Durante o evento os participantes apresentaram várias propostas de acordo com os eixos temáticos. Das discussões foram consolidadas 30 propostas, sendo dez sugestões por eixos, identificando as principais demandas  do território que serão apresentadas na Conferência Estadual de Ater, prevista para os dias 14 e 15 de abril, em Palmas.

Para o zootecnista e extensionista do Ruraltins, Josevaldo Santos, da Regional de Araguatins,  e um dos  responsáveis pela sistematização das discussões da conferência ficou claro “que há uma demanda  quase unânime por parte dos participantes pelo fortalecimento da Ater pública em caráter permanente, outra proposta defendida em quase todos os grupos de trabalho foi a necessidade de qualificação e capacitação para os extensionistas que atendem o público da agricultura familiar”.

Ainda de acordo com o técnico foi sugerida alteração nas grades curriculares de formação no sentido de incluir disciplinas voltadas para a extensão rural. Além disso, o grupo propôs a implantação de um consórcio intermunicipal para a criação do Selo de Inspeção Municipal (SIM), esse tem sido um dos grandes gargalos que os agricultores  familiares  encontram na hora de vender produtos que necessitam de inspeção.

Na conferencia do Território do Bico do Papagaio estiveram presentes representantes de sindicatos, associações, indígenas, das agências bancárias que disponibilizam linhas de créditos para a agricultura familiar, de instituições de ensino como o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins (IFTO) e de outros órgãos públicos.

Territórios

Para direcionar melhor as políticas públicas para o meio rural, o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) trabalha com o conceito de Territórios de Identidade.

O território é formado por uma reunião de municípios que compartilham aspectos históricos, culturais, econômicos, geográficos, sociais comuns.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.