image

Aumentar a arrecadação do Tocantins sem aumento de impostos. É o que defende o novo secretário da Fazenda do Estado, Edson Nascimento. O gestor, que tomou posse na semana passada, se diz contrário aos reajustes para os contribuintes. Em entrevista à CBN Tocantins, Nascimento falou que é possível fazer o cofre do Estado crescer, com gestão e exploração das receitas já disponíveis.

“O governo do Estado tomou medidas para controlar os gastos no último ano. Agora vamos para uma segunda fase, que estamos chamando de modelo de gestão, que é explorar as receitas que temos disponíveis sem a necessidade de aumentar impostos”, declarou o secretário.

Ele também citou o exemplo de uma negociação, já iniciada com o Banco do Brasil (BB) para recuperação da dívida ativa do Estado, que hoje chega a R$ 2 bilhões. “Existe uma possibilidade de retorno de até 40%. Partimos de uma expectativa de R$ 800 milhões de receita, que estão aí disponíveis através da inscrição dessa dívida ativa”, explicou.

Ainda durante a entrevista, o secretário citou outra medida com a qual pretende potencializar a arrecadação. A busca de novas linhas de financiamento para o Estado, junto ao governo federal, seria uma saída. “Eles já sinalizaram com novas linhas de financiamento para o Tocantins, exatamente pelo Estado ter iniciado um programa de controle dos gastos e ter mantido as contas sobre equilíbrio em 2015.”

Investimentos

O secretário destacou ainda que pretende trabalhar em programas de incentivo fiscal para aproximar novos investidores. “Vamos criar programas para atrair determinados setores que realmente venham a contribuir com o Estado.”

Ainda de acordo com o secretário, mesmo que Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) não seja integral, devido às formas de programa de incentivo, já é uma nova renda para o Estado. “Já vamos ter alguma receita, mesmo que ela não seja 100%, é mais uma receita que se agrega ao nosso ICMS total”, avaliou.

“O Estado tem muitas atratividades para trazer novos investimentos. O modelo de desenvolvimento do Sul e Sudeste já está esgotado.” O secretário ainda completou informando que o Tocantins, por ser um Estado novo, ainda tem muitas áreas e recursos a serem explorados, mão de obra e facilidade para logística.

Para ele esse é o trabalho mais importante que será feito para a economia do Estado, executado em parceria com a Secretária do Desenvolvimento Econômico, que vai trabalhar em Programa de Incentivo Fiscal para empresários do Tocantins que queiram aumentar o parque produtivo. (Jornal do Tocantins)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.