DSC_0112

A Secretaria Municipal de Saúde de Tocantinópolis informou o resultado do último Levantamento de Índice Rápido de Infestação do Aedes Aegypti (LIRAa) deste ano, em Tocantinópolis. O percentual, que se refere aos casos notificados de Dengue, febre Chikungunya e Zika vírus, aumentou 2,7% em seu índice geral. Antes o percentual era de 4,8% e agora totaliza 7,5%.

O objetivo do levantamento é identificar os números de pacientes que deram entrada apresentando em seu quadro clínico alguns dos sintomas da doença, predominante da situação de infestação no município, o qual viabiliza o direcionamento das ações de controle para as áreas mais críticas. A ação é realizada pela Coordenação de Vigilância Epidemiológica e de Endemias de Tocantinópolis.

Mutirão de Limpeza

O aumento é consideravelmente predominante em todas as localidades do município de Tocantinópolis, por esta razão, a Prefeitura em ação conjunta com a Secretaria Municipal de Saúde e Coordenação de Limpeza Pública está realizando periodicamente o mutirão de limpeza em todos os bairros da cidade. Até o momento já foram recolhidas mais de 100 (cem) caçambadas de entulhos, isso em apenas duas semanas de ação.

O coordenador de limpeza pública disse que se surpreendeu do tanto de lixo recolhido. “Não imaginaríamos que íamos recolher tanto lixo em apenas duas semanas de mutirão. Tivemos que adequar o nosso cronograma devido ao excesso de entulho depositado nas calçadas dos moradores. Estamos surpresos, mas a nossa meta é recolher todos os entulhos e deixar a cidade limpa e livre do mosquito da dengue”, destacou Julimar da Silva.

A coordenadora afirma ainda que não é suficiente a promoção das ações, se a população não fizer sua parte, combatendo o mosquito, uma vez que de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde mais de 90% dos focos estão dentro dos próprios domicílios.

Dados

A nova determinação do Ministério da Saúde é tratar os focos do mosquito no próprio local em que são encontrados. Antes os agentes de endemias recolhiam as larvas para posteriormente serem examinadas no Laboratório de Entomologia, localizado na própria Secretaria de Saúde. Até o momento já foram notificados mais de 130 casos de dengue, sendo que 5 são suspeitos de febre Chikungunya e 14 de Zika vírus. Em 2015 o município notificou 237 e destes, 97 casos foram confirmados com dengue.

Outra preocupação é o mosquito Aedes Albopictus, antes este vetor era encontrado apenas na zona rural do município, mas infelizmente nos últimos meses a proliferação tem afetado todas as localidades da cidade. Este é mais um fator a se preocupar, haja vista que o Albopictus também pode transmitir as três doenças: Dengue, Chikungunya e Zika.

De acordo com as Diretrizes Nacionais para Prevenção e Controle de Epidemias de Dengue (2009), os parâmetros para classificação dos estratos e dos municípios, quanto à infestação pelo Aedes Aegypti (e também adotados para o Aedes Albopictus), são: menor que 1%, satisfatório; de 1% e 3,99%, alerta; acima de 3,99%, risco. (Dirceu Leno)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.