Sem título

Na noite desta quarta-feira, 3, E. P. A, de 42 anos, natural de Tocantinópolis, foi preso no setor Dergo, pela Polícia Militar, pelo crime de estupro.

O serviço de 190 da Polícia Militar recebeu no início da noite uma ligação, na qual a mãe de uma adolescente de 14 anos, informava sobre um possível estupro sofrido pela filha. Imediatamente após a informação, o Copom determinou a Rádio Patrulha para deslocar ao endereço onde ocorreu o crime. No local, a vítima muito assustada e em visível estado de choque negava que havia sofrido a violência sexual. Após a guarnição conversar e acalmar a estudante, a mesma informou a equipe que fora vítima de estupro, pois enquanto deslocava com seu filho no colo rumo a sua residência foi abordada por um indivíduo que de posse de um estilete e mediante força física e ameaças de morte, a arrastou junto com a criança, para um terreno baldio, onde arrancou-lhe a roupa e vindo a passar a mão nas partes intimas dela, além de cortar seu cabelo. A vítima informou ainda que num momento de distração do acusado escapou junto com a criança, correndo para a casa da mãe. Após a constatação do crime, a RP levou a vítima ao hospital municipal de Tocantinópolis para receber atendimento médico e acionou ainda o Conselho Tutelar da cidade para acompanhar o caso, por se tratar de menor de idade. Após muita insistir para que a vítima indicasse a pessoa que praticou o crime, ela finalmente indicou o autor do fato. Diante das informações a guarnição imediatamente efetuou patrulhamentos na cidade até localizar o acusado.

Após a localização do mesmo, foi dado voz de prisão e encaminhado a Delegacia de Polícia Civil em Tocantinópolis, e apresentado a autoridade policial onde foi lavrado o flagrante. A PM ainda acionou a perícia, que periciou o local do crime, onde foi encontrado 01 short azul, 01 blusa Rosa e vários fios de cabelo, material este colhido e apresentado junto com o acusado na delegacia. O Autor segue preso. (Ascom 5ª CIPM)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.