DSCN2580

Para conhecer as tecnologias empregadas na captura, nas embarcações e na forma de conservação do pescado, será realizado em Araguatins, Xambioá e Esperantina, o projeto Conhecimento e Adaptação Tecnológica para o Desenvolvimento Sustentável da Pesca Artesanal no Rio Araguaia.  A ação será desenvolvida pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) em parceria com o Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) e outras instituições.

De acordo com o pesquisador da Embrapa e coordenador do projeto, Adriano Prysthon da Silva, o intuito é fazer um diagnóstico dos sistemas pesqueiros artesanais do Rio Araguaia com os pescadores, por meio de diagnóstico participativo, do sistema de produção e do panorama tecnológico da pesca, identificando e analisando as demandas e as possíveis soluções. “Espera-se com esse projeto construir e/ou adaptar as tecnologias para um maior rendimento das pescarias assim como um menor impacto para os ecossistemas aquáticos”, disse Adriano Prysthon da Silva.

Ainda de acordo com o pesquisador, para o sucesso das ações, os trabalhos serão desenvolvidos com instituições em âmbito estadual e nacional, tais como a Secretaria da Agricultura e Pecuária (Seagro), o Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), o Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa), a Universidade Federal do Tocantins (UFT), dentre outros.

Segundo a bióloga do Ruraltins, Cássia Bento, os técnicos vão acompanhar e auxiliar os pesquisadores da Embrapa na aplicação das metodologias, como também será uma oportunidade para conhecer a realidade desses produtores. “Com base nesses dados o Ruraltins poderá prestar uma assistência técnica com mais qualidade e ainda será possível fazer um melhor direcionamento das politicas públicas, no sentido de promover ações, como capacitações e cursos voltados a esses produtores”, disse.

Programação

25/04 a 27/04 – Esperantina
27 a 29/04 – Araguatins
30/05 a 01/06 – Xambioá

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.