Um homem foi preso no município de São Feliz do Xingu, no sudeste do Pará, suspeito de tentar assassinar o atual presidente da Associação Terra Nossa, que reivindica a área do complexo de fazendas chamado Divino Pai Eterno. De acordo com a Polícia Civil, a prisão dele é temporária e as investigações vão prosseguir para apurar a possível participação de outras pessoas no crime.

Segundo a PC, as investigações apontam que o homem estava tendo desentendimentos com outros acampados da fazenda e decidiu vender a área que ocupava, alegando que iria embora da localidade. Entretanto, após a venda, ele teria decidido comprar outra área dentro da mesma ocupação, mas a vítima não aceitou, afirmando que ele estaria comercializando lotes da Associação de Terras.

Mandado
De acordo com o delegado Valdivino Miranda, após ficar sabendo, por meio de um amigo, que a Justiça Federal havia proferido um mandado de reintegração de posse, o suspeito divulgou entre os sem-terra que a qualquer momento eles seriam expulsos da fazenda e que a vítima havia se vendido para o fazendeiro.

Mesmo sendo expulso da associação, o suspeito foi até a rádio local e anunciou uma reunião sem a autorização dos coordenadores da Associação.  A vítima então decidiu ir para a reunião a fim de explicar aos sem-terra a situação. Porém, quando se deslocava com sua esposa e filha para o local, foi alvejado por tiros de espingarda que acertaram também sua esposa.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.