18

Em meio a muita emoção e comoção, a população de Tocantinópolis e de várias cidades do Tocantins, prestaram às últimas homenagens à Irmã Rita, na tarde desta terça-feira (15). Centenas de pessoas compareceram ao velório da evangelista, a qual prestou inúmeros serviços sociais ao povo humilde e carente.

O corpo de Irmã Rita chegou em Tocantinópolis por volta das 10h. O velório foi aberto ao público e às 15h aconteceu cerimônia religiosa de corpo presente na Catedral, prestada à freira Rita Rosa Khatarina Altmam, de 81 anos de idade, que morreu na noite do último domingo (13), no Hospital Dom Orione, na cidade Araguaína, em decorrência de uma pneumonia.

Um dos momentos de maior emoção foi quando finalizou a missa, onde dezenas de amigos e índios Apinajés cercaram o caixão e cantaram em homenagem à pessoa que mais os ajudaram. Logo após, o corpo foi levado em cortejo ao Cemitério Nossa Senhora da Consolação, onde fora enterrado.

21

Correligionários, prefeitos, vereadores, secretários municipais, padres, indígenas, amigos e comunidade em geral participaram do velório e lembraram com carinho e emoção da missionária. “Ela nos ajudou muito. Estamos sentindo muita dor. Ela gostava muito dos índios. Ela pagou um curso técnico de enfermagem para mim e graças a Deus conclui e agradeço muito a ela. Iremos fazer uma festa na aldeia em sua homenagem. Sentiremos muito a falta dela, mas a vida é assim mesmo, um dia nos encontraremos no céu”, disse emocionado o indígena, Edvaldo Apinajé.

O prefeito de Arapoema, Assilon Soares Filho destacou que pretende unir forças para implantar um instituto em homenagem a Irmã Rita, pois acredita que a obra realizada pela missionária tem muitas pessoas para encantar. “Nós lá de Arapoema temos uma comunidade Tereziana e estamos com um projeto de criar um instituto e gostaríamos que Tocantinópolis tivesse alguém para encampar o projeto também com finalidade de ajudar aos menos favorecidos, porque na verdade, o mundo está precisando de pessoas dessa forma. Se as pessoas estão achando que o mundo está ruim, é porque as pessoas mudaram e não tem mais o aconchego, não tem mais aquele abraço amigo, cada um está vivendo o seu individualismo. É por isso que o mundo está ruim, é tanto egoísmo, cada um pra si, e Deus para todos, então eu acredito que temos que transformar o mundo a partir da nossa realidade”, disse.

O prefeito Fabion também lamentou a morte da religiosa. “Profunda dor e consternação. Foi uma perda irreparável. Ficam seus exemplos e gestos de gratidão e apreço aos que ajudou. Tocantinópolis e cidades da região deve muito a existência da Irmã Rita”, resumiu. Gomes disse que a Prefeitura prepara uma homenagem para a missionária, possivelmente uma obra, praça ou até mesmo nome de uma rua.

Centenas de pessoas também prestaram homenagem à Irmã Rita nas redes sociais. Todos destacaram a importância do trabalho humano e voluntário prestado nos municípios de Tocantinópolis, Araguaína, Arapoema, Palmas, Pau D’arco dentre outros. (Dirceu Leno)

 

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.