Com o tema O PMDB na Travessia da Ponte Para o Futuro, aconteceu última sexta-feira, 17, o Congresso Estadual do PMDB e contou, inclusive, com a presença do presidente nacional da sigla, o senador Romero Jucá (PMDB-RR). O presidente regional do partido, Derval de Paiva, classificou o evento como “momento de reflexão e autocrítica”.

Diversos líderes peemedebistas de Araguatins participaram, como o prefeito Cláudio Santana, o vice Domingos Coimbra, os vereadores Leocy Mota, Miguel do Cajueiro, Messias Filho, além de secretários municipais. Parlamentares de outras legendas como Jairo Ribeiro (PTB) e Irmão Azevedo (PSC), também compareceram.

Segundo o prefeito, Cláudio Santana, o PMDB é o maior partido do país e que tem feito por meio do governador, Marcelo Miranda, uma administração voltada para a reconstrução do estado, que foi recebido de forma devastadora. “O Marcelo além de ser uma pessoa do bem, tem tido a preocupação de reparar os erros com que recebeu  o estado. A tarefa não é fácil, e as adversidades são grande. Mas confiamos na sua capacidade administrativa e amor pelo Tocantins”, disse.

Leocy Mora presidente da Câmara Municipal, reafirmou que o PMDB tem a maior história no país e no Tocantins e que a reconstrução do estado tem sido feita de maneira propositiva e que apesar do momento no país não ser propício o Governo tem buscado medidas para melhor a vida dos tocantinenses.

De acordo com o governador Marcelo Miranda, o Tocantins passou por dois anos de dificuldades, mas que agora o Estado “começa a voltar aos trilhos, com obras, projetos e geração de emprego e renda”. O governador alegou que irá mostrar que o Tocantins e o Brasil estão no rumo certo mostrando através de realizações. Sobre a atual situação do Estado, Paiva comentou que “Marcelo e o Tocantins estão respirando um novo ar”.

O encontro, que aconteceu na fazenda de Paiva, próximo a Fortaleza do Tabocão, na região central do Tocantins, contou ainda com a participação de políticos de outras siglas, como a vice-governadora Claudia Lelis (PV).

Peemedebistas de relevância nacional estiveram presentes como o senador Pedro Simon (RS), que palestrou no Congresso e o ex-governador do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto.

Jucá, que está sendo investigado pela Operação Lava Jato, falou sobre o assunto durante seu discurso no Congresso. “Demérito é ser condenado, eu sei o que fiz e estou com a consciência limpa”, disse ao afirmar que o partido deseja que as denúncias sejam rapidamente apuradas e os culpados condenados para que o país vire a página.

Ele ainda fez um comparativo entre Roraima e o Tocantins, dizendo que suas populações são muito parecidas. “Temos muito o que aprender com este Estado”, destacou.

Quando questionado, o governador Marcelo Miranda recusou falar sobre a colega partidária Kátia Abreu, que se posiciona contraria à gestão de Miranda além de demonstrar interesse em se candidatar ao Governo do Estado em 2018. Ele se limitou a dizer que “cada um tem seu pensamento”, e que respeita o posicionamento de qualquer líder político, mas que “o momento é de pensar no PMDB”.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.