O secretário municipal de Planejamento, Karam El Hajjar, acompanhado das técnicas da Seplan, Mayanne Micaelli dos Santos e Eude Léia Ramos, foi à Câmara Municipal discutir com os vereadores a proposta inicial de revisão do Plano Diretor Participativo de Marabá e traçar diretrizes para o envolvimento dos edis, uma vez que se trata de um processo legislativo. Karam informou que a intenção é envolver a Câmara no processo, juntamente com a comunidade para a criação de uma minuta bem formatada. Ele apresentou a metodologia e cronograma que a gestão atual está propondo, ressaltando que é fundamental que os vereadores possam participar “Não podemos elaborar um plano mirabolante, que não pode ser executado”.

Também que será necessária a revisão para avaliar e identificar a nova configuração urbana e os problemas que surgiram nos últimos anos, bem como propor soluções. “Esta é uma oportunidade para o cidadão discutir e definir o que precisa ser feito para que todos vivam em uma cidade melhor”, enfatizou a técnica da Seplan.

O planejamento das atividades, é dividido em quatro etapas, num período de 180 dias e o município dever analisar sete temas distintos. Ela explicou que o Ministério das Cidades dá o prazo máximo de 10 anos para o plano ser revisado, porque se trata de um processo técnico e econômico. A Secretaria de Planejamento quer a sugestão da Câmara, Ministério Público, comunidade, para traçar um plano bastante participativo, ressaltando que a primeira audiência pública está programada para o dia 7 de abril.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.