Curso Acolhimento - Josy Karla

Com foco na Política Nacional de Humanização, a Escola Tocantinense do SUS Dr. Gismar Gomes (Etsus) ofereceu nesta segunda-feira, 4, o  Curso de Acolhimento como Prática de Produção de Saúde e o Curso de Formação para Agente Comunitário de Saúde.

Com quatro novas turmas, a qualificação em acolhimento foi destinada aos servidores lotados em hospitais de referência do Estado. Este ano os municípios priorizados foram Augustinópolis,  Araguaçú, Araguaína, Guaraí, Paraíso, Pedro Afonso e Porto Nacional, conforme a Política Nacional de Humanização (PNH), que tem como principal diretriz o Acolhimento.

O curso faz parte do Projeto Educacional que foi iniciado em 2015, contemplando cinco turmas, com 200 profissionais. Para 2016, está prevista a qualificação de 400 profissionais divididos em dez turmas, com início no município de Palmas.

A facilitadora do curso de Acolhimento, Goiamara Borges, ressaltou que a metodologia trabalhada visa formar trabalhadores com consciência crítica e refletiva sobre como operacionalizar o acolhimento dentro das instituições.

O curso envolve aspectos históricos das Políticas Públicas de Saúde no Brasil, Política Nacional de Humanização, Redes de Proteção à Saúde e Acolhimento como Prática de Produção em Saúde, dividido em três módulos, sendo 48 horas presenciais e 12 horas de atividades de dispersão, perfazendo um total de 60 horas em encontros mensais de dois dias.

Agentes Comunitários de Saúde

Sobre o Curso de Formação para Agente Comunitário de Saúde, a gerente de Educação na Saúde, Raimunda Fortaleza, explica que este é destinado aos profissionais do município de Palmas aprovados em processo seletivo. “O objetivo é que estes profissionais possam ir a campo atender a população de uma forma mais efetiva e que os processos de trabalho destes profissionais sejam relevantes e transformados e que a comunidade realmente possa sentir isso”, disse.

Segundo a responsável técnica do curso, Ana Paula Machado, qualificar os agentes para que eles possam atuar junto às equipes multiprofissionais de atenção primária fortalecendo as dimensões de promoção, integralidade e humanização e do direito á saúde. “O curso está em andamento em Palmas, Dianópolis e Paraíso atendendo, assim, as regiões de saúde totalizando 90 profissionais. Também está previsto uma turma de Augustinópolis para o segundo semestre”, informa.

Um profissional que está aproveitando a oportunidade para se qualificar na área de acolhimento é o técnico em enfermagem do Hospital Geral de Palmas (HGP), Gilberto Nunes Dualdo “Quando nós profissionais temos mais conhecimento, temos mais segurança para atender aquelas pessoas que às vezes têm medo, em momento de fraqueza e fragilidade. Com este curso sentimos mais firmeza e capacidade de orientar e acolher os pacientes que estão precisando”, explicou.

Etsus 

A gerente de Educação na Saúde, Raimunda Fortaleza, reforça que a Etsus tem a missão de oferecer processos educacionais na área da saúde e pesquisas. “Nós ofertamos processos educacionais que venham atender aos anseios da população. Com o Cursode Acolhimento nós estamos atendendo três hospitais de Palmas, Hospital Geral, Hospital Dona Regina e Hospital Infantil. A Turma é heterogênea porque o acolhimento é a porta de entrada do serviço de saúde. Se o profissional acolhe bem, o usuário sente-se bem atendido e vai falar bem do serviço. Isso fortalece o Sistema Único de Saúde”, esclarece. (Luciana Barros)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.