IMG-20160417-WA0356

O Governo do Estado ao que tudo indica abandonou a Segurança Pública. O governador Marcelo Miranda (PMDB), brinca em patrocinar dezenas de show com altos cachês para festas nos municípios do Bico do Papagaio e esquece que cuidar de suas obrigações básicas e constitucionais.

São vários os exemplos, mas nessa notícia, vamos mostrar o que vem enfrentando os policiais que trabalham no Destacamento da PM, em Axixá do Tocantins, ligados a 4ª CIPM. A sede do Destacamento é uma verdadeira “Casa de Horrores”. Ao chegar logo na entrada, se percebe a situação de abandono e perigo a que estão expostos aqueles que são responsáveis por proteger o cidadão no dia a dia contra a criminalidade.

Quando se entrada na sede do Destacamento, a situação é ainda mais escabrosa e chega a ser horripilante. A situação de exposição ao perigo enfrentada pelos policiais, debaixo do próprio teto, que lhes deveria dar proteção e acolhimento, é vexatória. Paredes rachadas, teto desmoronando, ligação elétrica exposta, rede hidráulica deficiente e banheiro precário.

As imagens mostram a real situação de uma polícia que trabalha sem a mínima condição na rua enfrentando os bandidos e também dentro de seu próprio fronte, onde se deveria ter segurança para desempenhar trabalhos de rotina.

Nossa equipe ainda levantou que não existe papel higiênico, produtos de limpeza, equipamentos e falta até material de expediente. Todas essas necessidades são supridas pelos próprios policiais que tentam manter o ambiente habitável.

Enquanto isso, o governador Marcelo Miranda mesmo fazendo um festival de aumento de impostos, com a desculpa de arrumar dinheiro para melhorar situações como a do Destacamento, ainda não moveu uma ação para modificar as condições de trabalho oferecidas a polícia em Axixá do Tocantins.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.