facebook_editada

Um ‘medicamento’ inusitado foi receitado por uma pediatra para uma menina de três anos em um hospital público de Palmas. Após realizar exames e não encontrar nenhuma enfermidade com a paciente, a médica perguntou a Gabriela Marques Lacerda o que poderia ser feito para que ela melhorasse. A pequena respondeu que queria um estojo de maquiagem novo. O pedido foi escrito na receita e entregue aos pais.

“Declaro para os devidos fins que Gabriela Marques Lacerda não está se sentindo bem porque precisa de um estojo de maquiagem novo”, diz a prescrição médica, que viralizou nas redes sociais.

A pediatra Nicole Rangely N. M Carvalho disse que os pais procuraram atendimento no Hospital Infantil de Palmas, na segunda-feira (11), após a criança reclamar de dores abdominais.

“Ela estava muito acanhada e como não encontrei nada, pedi exames e fui conversar com ela. Fui com jeitinho e perguntei o que ela queria para sarar. Ela respondeu que queria um estojo novo de maquiagem”, explicou.

bzsuxsgrSegundo a médica, a preocupação familiar por causa dos sintomas e até mesmo o ambiente hospitalar, são elementos que deixam as crianças impressionadas e com medo.

“Faz parte do atendimento e do tratamento a gente abordar além dos sinais físicos e dos exames outros aspectos. É papel do médico, principalmente do pediatra, cuidar não da doença, mas da criança doente como um todo”, afirmou a médica. Sobre a recomendação divulgada nas redes sociais, Nicole disse que ficou surpresa com a repercussão da ‘receita’.

O pai da menina, Kássio Marques disse que o bom atendimento e atenção prestados pela profissional foram exemplares. “A gente já foi em vários postos de saúde e nunca é tratado bem, mas essa médica fez diferente. Bom seria se os profissionais da saúde tivessem esse mesmo senso de humor e atendimento”, comentou.

Depois de fazer o pedido à médica, Gabriela ganhou o estojo e está bem. “Agora ela não para de se maquiar”, brincou o pai da menina.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.