enterro_12

O enterro do corpo do soldado da Polícia Militar, Ivan Borges de Lima, foi marcado por homenagens de parentes e amigos de corporação na manhã deste domingo (3), em Palmas. Durante o cortejo, o corpo seguiu em um carro do Corpo de Bombeiros. Dezenas de viatura das Polícias Militar e Civil fizeram o trajeto que durou 40 minutos.

O soldado morreu na sexta-feira (1º) durante uma tentativa de assalto a uma empresa na região sul de Palmas. Segundo testemunhas, ele fazia a segurança do local e teria reagido à tentativa de assalto. Houve troca de tiros e os dois criminosos morreram no local, um deles em cima de uma motocicleta.

Antes do enterro, representantes de vários setores da segurança se reúniram no Quartel do Comando Geral da Polícia Militar para homenagear o soldado. Depois, o corpo foi colocado no carro dos Bombeiros e levado para o cemitério Jardim das Acácias. O comandante Geral da PM, coronel Glauber de Oliveira Santos, acompanhou o cortejo ao lado do caixão.

No trevo da TO-050 com a TO-020 uma homenagem de um grupo de policiais chamou a atenção. Eles desceram da viatura e seguiu correndo acompanhando o cortejo. O percurso até o cemitério foi de cerca de 3 km. Eles chegaram abraçados para demonstrar que a polícia está unida contra o crime.

O soldado Ivan foi enterrado como herói com todas as honras militares e tiros da guarda fúnebre. Quando o corpo foi enterrado, o militar foi aplaudido.

Entenda

A tentativa de assalto aconteceu na tarde de sexta-feira (1º), em uma empresa de ferragens localizada na quadra 1.012 Sul, em Palmas. Dois assaltantes chegaram em uma motocicleta e entraram na loja sem tirar o capacete.

Um deles sacou a arma e começou a atirar na direção do soldado, que reagiu. Os dois começaram uma luta corporal. O outro suspeito do assalto tentou ajudar o companheiro.

Depois disso, os dois assaltantes tentaram fugir, mas morreram em frente à loja. Um deles chegou a subir na moto, mas não resistiu. Segundo a Polícia Civil, os dois assaltantes são filhos de policiais militares.

O soldado foi levado para o Hospital Geral de Palmas (HGP) em estado grave, mas não resistiu aos ferimentos. Ele tinha 31 anos e entrou para a polícia em 2014. Além disso, era casado e deixa dois filhos. (G1)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.