13073117_596410373848765_129290863_o

Por apresentar índice satisfatório, o município de Tocantinópolis esteve representado no 3º Encontro Estadual do Programa Bolsa Família, evento realizado pela Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (SEDUC), em parceria com a Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (SETAS), no auditório do Quartel do Comando Geral da Polícia Militar (QCG), em Palmas. O encontro teve como objetivo discutir e avaliar o desenvolvimento do programa no Tocantins.

A convite dos organizadores, a coordenadora do Bolsa Família da Educação de Tocantinópolis, Paula Valéria dos Santos Macedo, que esteve acompanhada da secretária Municipal de Educação, Marly Pereira Monteiro Fonseca, apresentou para os demais coordenadores dos 138 municípios e público em geral, as experiências exitosas realizadas e concretizadas no município no âmbito das condicionalidades da educação.

Por conseguir índice de 97% da condicionalidade da educação, proporcionar e desenvolver um excelente trabalho, Tocantinópolis foi a única cidade do Estado do Tocantins, a receber nota excelente na categoria que contempla as ações de diminuição do quantitativo de alunos não localizados. Em decorrência dos serviços e ações prestadas, geraram-se melhorias expressivas nos recursos do Índice de Gestão Descentralizada Municipal (IGD-M), fator este que oportunizou inúmeros benefícios concernentes à condicionalidade da educação.

Sec. de Ed. Marly e Coord. Paula

A coordenadora Paula Valéria Macedo conta que quando assumiu a pasta, o sistema informava que Tocantinópolis tinha em média 800 alunos não localizados, devido à má gestão. “Procurei viabilizar várias ações para que esse quantitativo diminuísse e que isso não viesse a acontecer mais. É um trabalho árduo, temos gerenciar mais de 3 mil alunos, tanto das escolas municipais quanto nas estaduais. Desenvolvemos um trabalho corpo-a-corpo, frequentando as unidades educacionais junto com os coordenadores escolares, fazendo a busca incessante desse aluno, pois esta é uma obrigação do coordenador, fazer com que o índice de não localizados chegue a zero. Hoje estamos com 100 alunos não localizados, um quantitativo bom de acordo com o Ministério da Educação”, explicou.

Paula Valéria diz estar feliz, pois através de muito esforço o município conseguiu trazer esse alunado não declarado a integrar a lista correta de frequência, bem como desenvolver ações que promovam a diminuição das desigualdades socioeducacionais. “Todos ganham com isso, tanto a escola quanto os pais dos alunos. Porque aluno localizado é benefício no bolso do beneficiário também. Ou seja, se o aluno estiver na condicionalidade de não localizado, certamente ele correrá o risco de perder o benefício, e eu tenho esse compromisso de ir à busca ativa desse beneficiário, desse alunado, para que receba seu benefício corretamente”, disse.

Sobre o trabalho desenvolvido no município, a coordenadora do Bolsa Família na Educação, informa que as ações são desenvolvidas em conjunto entre as condicionalidades da Educação, Assistência Social e Saúde. “Formamos uma equipe intersetorial. Nós trabalhamos as condicionalidades conjuntamente, desenvolvendo um trabalho diário e interligadas o tempo inteiro com todos os problemas que acontecem em relação a nomes errados, algum problema no cadastro, seja no âmbito da saúde ou assistência social, por isso há o melhoramento significativo do nosso trabalho no município”, disse Paula Valéria.

Como exemplo a ser seguido, Paula Valéria presta assessoria para os demais municípios do Bico do Papagaio, realizando palestras, oficinas, capacitações referentes ao sistema de operação e gerenciamento do Programa Bolsa Família, tanto nas escolas das redes municipal e estadual.

IGD-M

Índice de Gestão Descentralizada Municipal (IGD-M) é um instrumento de promoção e fortalecimento da Gestão intersetorial do Programa Bolsa Família (PBF). Corresponde a uma forma de aferir a cobertura cadastral, bem como a qualidade da Gestão do Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (Cadastro Único) e a qualidade e integridade das informações sociais e acompanhamento das condicionalidades das áreas de educação e saúde. (Dirceu Leno)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.