20150507_161126

“Nenhum prefeito ou político consegue fazer ou ser 100%. Eu fiz a minha parte. O ruim é quando o prefeito não dá conta de fazer nada e é incompetente”. Foi assim que o ex-prefeito e atual deputado estadual, Rocha Miranda (PMDB), definiu o atual prefeito de Araguatins, Lindomar Madalena (PSB).

Rocha Miranda se disse surpreso com as declarações de Lindomar, sobre os problemas enfrentados pela administração e a perda de recursos federais. “O engraçado é que fui prefeito por 8 anos e fui campeão na liberação de recursos federais e estaduais. Nunca me deixei abater ou parar a administração por esse tipo de problema. Só agora, dentro do terceiro ano de mandato e o governo caminhando para o fim, que ele vem usar desse tipo de justificativa, tentando transferir a culpa para cima de mim. Não posso ficar calado, devo satisfação não a ele, mas a população de Araguatins”, comentou o deputado que continuou, “Nunca fui procurado pelo prefeito. Em nenhum momento ele me questionou sobre isso. A culpa de inclusão da Prefeitura no CAUC é de responsabilidade dele, e, se tivesse competência, já teria retirado, isso é obrigação. É inadimissível que um prefeito seja tão complacente com uma situação dessa. Mas pior que a incompetência, é tentarem me envolver para justificar a péssima administração”, disse Rocha Miranda.

O deputado recomendou ainda que Lindomar renuncie o mandato. “O conselho que dou, é que ele tome a única atitude honrada e descente, renuncie ao mandato, pois já provou que é incapaz de administrar Araguatins”, afirmou Rocha Miranda. “Basta sair às ruas e ver que a população já percebeu isso. Se ele renunciar será um alivio para a comunidade” completou.

Professora Dorinha

Rocha Miranda também falou sobre o comentário da deputada federal, Professora Dorinha (DEM), na rede social Twitter, onde a parlamentar mencionou sobre a “herança difícil”, recebida pelo atual prefeito Lindomar. “Herança difícil que eu tenho conhecimento, foi a deixada por ela na Educação estadual. Ou será que ela esqueceu que foi condenada pela Justiça Federal por improbidade administrativa, por superfaturamento na compra de materiais didáticos, quando ainda era secretária ou que o Tribunal de Contas reprovou as prestações de contas dela na Secretaria de Educação e ainda aplicou multa. O que ela fez foi falta de zelo com recursos públicos e quem disse isso não fui eu, foi a Justiça Federal e o Tribunal de Contas”, o deputado disse mais, “Acho que cada um deve fazer o seu papel. Ela faz o dela e eu faço o meu. Agora querer me usar com insinuações para proteger o aliado político dela, isso não posso aceitar”, afirmou.

“A herança que deixei em Araguatins foram as mais de 120 obras, que atendem as mais diversas áreas do município, onde eu destaco o asfaltamento de 1 milhão de metro quadrados de vias, 953 casas populares, construção de 6 escolas e reforma de outras 11. Foram 5 unidades de saúde, 43 pontes e recuperação de mais de 250 km de estradas vicinais. Essa é a minha herança”, finalizou o parlamentar.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.