O Grupamento Fluvial de Segurança Pública prendeu dois homens suspeitos de envolvimento  em “pirataria fluvial”, ocorridos nas regiões localizadas às margens dos rios no interior do Pará. Um dos suspeitos, Ercon Mendes Serra, foi preso no distrito de Icoaraci, em Belém, em cumprimento a mandado de prisão preventiva. Segundo a polícia, ele é considerado um dos “piratas” que mais pratica assaltos a embarcações nas regiões do Marajó, Abaetetuba, Icoaraci e Mosqueiro.

Segundo o delegado Dilermando Dantas Junior, coordenador do Grupamento Fluvial de Segurança Pública (GFlu), Ercon já foi indiciado em diversos inquéritos policiais, inclusive era foragido do Sistema Penitenciário do Pará, desde 17 de maio de 2012. A prisão foi realizada no momento em que o acusado tentava fugir, no barco-motor Dom Gabriel, de propriedade da mãe do preso, com destino à localidade de rio Guajará, em Cachoeira do Arari, na ilha do Marajó. Após ser preso pela equipe de policiais civis e militares do GFlu, o acusado foi conduzido para a sede da Delegacia de Polícia Fluvial para prestar depoimento.

Tentativa de latrocício contra ribeirinho

Ele foi interrogado e depois encaminhado para exame de lesão corporal no Centro de Perícias Científicas Renato Chaves. A ordem de prisão, segundo o delegado Arthur Braga, da DPFlu, foi expedida pela Vara de Crime Organizado de Belém. Ercon Serra é apontado como um dos suspeitos envolvidos no “arrastão” registrado em 28 de janeiro do ano passado, na região de Vigia de Nazaré, onde foram vítimas fatais dois pescadores. Ainda conforme o delegado, foi confirmada a participação do preso em outras ações criminosas a embarcações.

Ainda durante a operação policial do GFlu, em parceria com a equipe de policiais civis da Unidade Integrada Pro Paz (UIPP), de Cachoeira do Arari, foi localizado Rafael Vilhena dos Santos, suspeito de ter participado, juntamente com quatro comparsas, com armas de fogo, da tentativa de latrocínio contra o ribeirinho Laurentino Santos dos Santos. O crime se registrou na localidade rio Paraíso, zona rural de Cachoeira do Arari, na noite de 1º de maio deste ano.

O suspeito foi encontrado internado no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência, em Ananindeua, na Grande Belém. Na ocasião do crime, os bandidos ainda chegaram a trocar tiros com Laurentino, que estava armado, e que conseguiu balear Rafael, que foi socorrido pelos comparsas e levado ao Hospital, onde permanece internado com quadro de saúde estável. Rafael está com mandado de prisão preventiva decretado pela Justiça.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.