foto_2O rapaz suspeito de assassinar a própria mãe no Tocantins disse que recebeu ordens do ‘espírito da avó’ para cometer o crime. A informação foi confirmada nesta quarta-feira (14) pela delegada responsável pelo caso, Antônia Ferreira dos Santos. O crime ganhou repercussão nacional após o jovem, Luiz Fernando da Silva Almeida, de 27 anos, contar detalhes de como espancou a mãe até a morte.

O corpo da vítima, Tereza Maria da Silva Almeida, de 52 anos, foi encontrado pelo marido dela na casa da família, em Araguaína (TO), na segunda-feira (11). O homem é padrasto do suspeito e não teve o nome divulgado.

De acordo com Antônia, outra delegacia recebeu o caso no dia do cime. “Não acompanhei o depoimento porque o atendimento não foi feito aqui [na delegacia regional]. Mas nos autos consta que ele disse aos militares que [o crime] foi a mando do espírito da avó”, revela a delegada.

Segundo Antônia, os policiais relataram ainda que o jovem se mostrava confuso algumas vezes. Luiz Fernando também teria dito que era um filho rejeitado e que teria sido criado pela avó e por um tio.

Em um vídeo divulgado na internet, ele deu detalhes de como matou a mãe: “Eu dei um tapa do lado esquerdo da cara dela. Ela caiu da cama e eu botei a mão na boca dela e sufoquei ela. Ela começou a morder minhas unhas e a ficar sem fôlego né? Aí eu peguei e tá [conta batendo o pé no chão], o calcanhar de aquiles na cabeça dela.”

Conforme informações da Polícia Militar, Luiz Fernando é usuário de drogas e teria problemas com a família.

A delegada explica que o rapaz foi autuado em flagrante por homicídio qualificado, com uso de meio cruel. Depois, ele foi levado para a Casa de Prisão Provisória de Araguaína, cidade onde o crime ocorreu e que fica na região norte do Tocantins.

Segundo a Defensoria Pública do Estado, o órgão já forneceu um defensor ao rapaz, mas aguarda um posicionamento da família dele. “O caso ainda está na fase de inquérito, então ainda há um prazo para constituir a defesa”, informou.

Prisão

Luiz Fernando foi preso aproximadamente duas horas após o crime, no setor Anhanguera. De acordo com a polícia, depois de fugir da casa da família, ele foi até uma empresa de vigilância localizada no bairro e tentou chamar uma pessoa que seria funcionária do local.

Renê Rodrigues, dono da empresa, disse que nenhum dos funcionários conhece o rapaz. Ele conta que o suspeito não estava armado, mas parecia confuso quando conversava. Dois vigilantes estavam de plantão no momento. Eles estranharam a movimentação e chamaram a polícia, que prendeu o rapaz.

Entenda

Tereza Maria da Silva Almeida foi espancada até a morte na tarde de segunda-feira, em uma casa no centro de Araguaína. O principal suspeito do crime é o filho dela. De acordo com a Polícia Militar, a mulher de 52 anos foi encontrada pelo marido em um dos quartos da casa, que fica no setor Brasil.

O padrasto do rapaz disse à polícia que havia saído de casa e que não sabe como o crime aconteceu. De acordo com a PM, Luiz Fernando teria ficado no imóvel com a mãe por cerca de uma hora. Quando o padrasto dele voltou para casa encontrou a mulher morta e o jovem já não estava mais no local. O rapaz foi preso e confessou o crime. (G1)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.