O ex-prefeito do município de Novo Repartimento, no sudeste do Pará, foi denunciado à Justiça nesta quinta-feira, 14, pelo Ministério Público Federal (MPF). Ele e o ex-secretário de educação do município são acusados de crimes que geraram prejuízos aos cofres públicos, como desvio de recursos e dispensa ilegal de licitação.

O caso foi encaminhado para a Justiça Federal em Tucuruí, e caso seja aceito, os dois poderão  ser condenados a até 17 anos de prisão e pagamento de multa.

Segundo o MPF, os crimes ocorreram em 2005, com recursos federais destinados para a educação, adquiridos pelos programas Brasil Alfabetizado e Educação de Jovens e Adultos, Brasil Escolarizado programa Valorização e Formação de Professores e Trabalhadores da Educação.

Ainda de acordo com o Ministério Público Federal, os acusados não fizeram procedimento licitatório, utilizaram partes das rendas recebidas em proveito de terceiros e realizaram o pagamento de contratos sem o devido cuidado, com o objetivo de favorecer os contratantes.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.