A Assembleia Legislativa do Tocantins aprovou, na terça-feira, 12, requerimento da deputada estadual Luana Ribeiro (PR), em que solicita ao governador Marcelo Miranda (PMDB) a convocação imediata dos aprovados no concurso público da Polícia Civil. O resultado final da última fase do certame foi divulgado ainda em dezembro de 2014. Desde então os candidatos aguardam a convocação para o Curso de Formação.

No requerimento, a deputada ressalta que já se passaram quase cinco meses do atual governo e a Lei Orçamentária já foi aprovada, mas ainda não há data definida para que os candidatos sejam convocados para o Curso de Formação. Por outro lado, destaca Luana Ribeiro, aumentaram as queixas da crescente violência no Tocantins.“Um dos motivos para o aumento da criminalidade seria o déficit de efetivo na segurança pública. O andamento do concurso é importante para que seja sanado esse problema”, ressalta.

O edital do concurso foi lançado em fevereiro de 2014. De lá pra cá os candidatos já passaram pelas etapas de provas objetivas, exames médicos, teste de aptidão física e exame psicológico.

O certame disponibilizou 397 vagas, sendo 97 para delegado, 38 para agente, 162 para escrivão, 20 para agente de necrotomia, 10 para papiloscopista, 10 para médico legista e 60 para perito criminal. Foram disponibilizadas ainda 118 vagas para cadastro de reserva, totalizando 515.

A Fundação Aroeira foi a banca organizadora. Na época, o Governo do Estado dispensou licitação no processo de contratação da empresa justificando a urgência da realização do concurso público, devido ao déficit de pessoal na Polícia Civil.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.