Resize

O governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan), fez nova audiência pública do Plano Plurianual (PPA) 2016-2019, desta vez em Marabá, na Região de Integração do Carajás. A reunião ocorreu nesta terça-feira, 5, no auditório do Sindicato dos Produtores Rurais.

Participaram da assembleia os prefeitos Jeová Andrade (Canaã dos Carajás), João Neto (São João do Araguaia), Benjamim Tasca (prefeito de Itupiranga e vice-presidente da Associação dos Municípios do Araguaia e Tocantins) e Pedro Paraná (São Domingos do Araguaia), além de cerca de 40 representantes de secretarias estaduais, vereadores, deputados, lideranças de sindicatos e demais representantes da sociedade civil organizada.

O titular da Seplan, José Alberto Colares, reforçou a importância da agenda regionalizada, dando legitimidade ao processo participativo das regiões no planejamento do Estado. “Nosso objetivo é receber contribuições e ouvir as demandas da região para estabelecermos medidas estruturantes e ações estratégicas para o Estado”, disse.

Durante os debates, os principais temas discutidos foram educação, infraestrutura, saúde, segurança e potencialidades da economia da região do Carajás. O prefeito de Itupiranga e vice-presidente da Associação dos Municípios do Araguaia e Tocantins (Amat), Benjamim Tasca, disse que a plenária é fundamental para troca de informações, em que as demandas da região podem ser repassadas ao governo de modo que contribuam para a definição das competências dos municípios e do Estado.

“Fico contente com essa abertura de diálogo do governo, uma vez que entra em sintonia, inclusive, com a iniciativa da Amat em discutir um plano para a nossa região, e com isso podermos definir os papeis, ou seja, aquilo que é atribuição de cada um dos três poderes para o melhor desenvolvimento do nosso Estado”, acrescentou.

Para o deputado Dirceu Ten Caten, a iniciativa do Estado em promover a socialização de discussões prioritárias para o crescimento do Pará é muito positiva. “Considero muito importante que esse debate seja feito de forma descentralizada e participativa, afinal, o PPA irá definir os próximos quatro anos das diretrizes orçamentárias do governo do Estado”, assinalou.

Potencial

Ao apresentar o estudo “Diagnóstico Socioeconômico e Ambiental da Região de Integração de Carajás”, elaborado pela Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas do Pará (Fapespa), o presidente do órgão, Eduardo Costa, destacou as potencialidades da região, estabelecida como a maior produtora de minério de ferro do Pará, com grande importância na indústria de transformação do segmento alimentício.

O coordenador do Sistema Nacional de Emprego (Sine) em Marabá, Daniel de Sá, ressaltou que é louvável o governo ouvir a população e reconhecer que cada região tem suas particularidades. “Para mim, é uma das maiores ações do governo do Estado. Esperamos que, com essa consulta, o governo possa atender da melhor forma possível as demandas, em especial, as do setor produtivo rural e minerário, que estão entre os principais setores econômicos da região de Carajás, com forte impacto na questão de geração de empregos”, frisou.

A próxima audiência pública do PPA será nesta sexta-feira, 8, em Redenção, na Região de Integração do Araguaia, quando a Seplan espera a participação da população de representantes dos municípios. O Plano Plurianual (PPA) é o principal instrumento de planejamento de médio prazo de ações do governo, abrangendo, de forma regionalizada, as diretrizes, os objetivos e as metas da administração pública para as despesas de governo  no período de quatro anos.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.