image_previewLinhas mais curtas, oito novos pontos de integração que vão agilizar ainda mais as viagens, segurança, qualidade dos veículos, além do uso de bilhetagem eletrônica fazem parte da proposta do novo Sistema de Transporte Público apresentado, em uma coletiva de imprensa realizada pela Secretaria Municipal de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão (Semsi), junto com a Central de Vans, no auditório da Prefeitura de Parauapebas.

Segundo o consultor de Transporte, José Bento Gonçalves, para que o sistema fosse implantado foi realizado um estudo junto à comunidade com a finalidade de entender as principais necessidades e melhorias que poderiam ser proporcionadas aos usuários. “Nós também estamos preparados para fazermos ajustes, caso seja necessário”, esclareceu.

Outra questão abordada durante o evento foi com relação à segurança durante as viagens. Para o presidente da Central, Jovelino Mendes do Amaral, é importante o uso da bilhetagem eletrônica para diminuir os riscos de assaltos nos coletivos.

“Nós estamos trabalhando incansavelmente para trazer com essa nova modalidade de operação, vários benefícios à população. Teremos a integração, que possibilitará o usuário chegar a seu destino apenas com uma tarifa. Todos nossos veículos são climatizados e a Central já estuda a aquisição de mais veículos para reduzir a superlotação nos horários de pico”, destacou Jovelino.

De acordo com o presidente da Associação de Imprensa e Comunicação de Parauapebas (Aicop), Frank James, eventos como esse são importantes para que haja a troca de ideias e para que os projetos possam ser aprimorados ainda mais. “Nós esperamos que as colocações feitas aqui sejam agregadas para que o transporte alcance a qualidade idealizada”, acrescentou.

O novo sistema entrará em funcionamento a partir do dia 19 de maio deste ano. Para o diretor do Departamento Municipal de Trânsito e Transporte (DMTT), Gleidson Almeida, a imprensa e a sociedade são fundamentais para que sejam feitos os ajustes necessários.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.