As obras da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) que estavam paradas há cerca de dois anos no município de Marabá, sudeste do estado, foram retomadas no último final de semana. A unidade começou a ser construída em setembro de 2013 e deveria ter sido concluída em junho de 2014, com custo avaliado em mais de R$ 2 milhões. As obras devem ser concluídas até 2016.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Marabá, o novo prazo para a entrega da UPA é de nove meses. A unidade vai atender urgência e emergência.

De acordo com o secretário de saúde, Nagib Mutran, o funcionamento da unidade irá desafogar o Hospital Municipal. “Nós vamos conseguir triar esses pacientes e grande parte dos problemas que iriam para o hospital municipal iriam ser resolvidos na UPA para não sobrecarregar o nosso sistema de ponta”, explica.

Além da unidade de pronto atendimento, outras obras ainda estão paralisadas no município. A passarela que começou a ser construída em setembro de 2011 deveria ter ficado pronta em março de 2012. Os trabalhos pararam em dezembro de 2014 e nada foi entregue. Os serviços de saneamento também estão na lista de obras paradas do município. Segundo o prefeito, todas serão concluídas ainda em 2015.

“Quando nós assumimos, nós tínhamos paralisadas diversas obras, várias já foram retomadas. Nós temos casos de cinco creches, das quais três foram retomadas e duas deverão ser retomadas nos próximos dias. Os casos da feira e do ginásio já foram retomados, assim como o caso de algumas escolas que também nós já retomamos. O volume de obras inacabadas que nós recebemos, eu diria que nós não temos nem 20% delas paralisadas. E com segurança absoluta eu diria que nos próximos meses, nós haveremos de colocar todas elas em condição de serem concluídas”, explica o prefeito João Salame.

Os moradores do bairro onde fica a unidade de pronto atendimento esperam pela conclusão da obra. “A gente tem que ir para o posto de madrugada e ainda não consegue ficha. Agora que espero que o serviço melhore com a nova unidade”, conta a dona de casa Maria Vasconcelos.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.