destaque-329971-parauapebas-tao-grandioso-quanto-seus-ipes

Embora considerada uma região jovem, o município de Parauapebas, que completou 27 anos de emancipação neste domingo, 10, tem grande relevância para o desenvolvimento do Estado do Pará. Localizado na região sudeste, o município foi fundado em 1988 e o nome faz referência ao Rio Parauapebas, que em tupi significa “afluente raso do rio grande.”

No final da década de 1960, pesquisadores descobriram a maior reserva mineral do mundo, em Carajás, localizada no então município de Marabá. Em seguida, o governo Federal concedeu à Companhia Vale do Rio Doce (CVRD), atual Vale, o direito de explorar minério de ferro, ouro e manganês no local, antes habitada por índios Xikrins.

Foi quando, em 1981, começou à implantação do projeto “Ferro Carajás”, quando então, no vale do rio Parauapebas, começou a ser construída a Vila de Parauapebas.

A notícia da construção do povoado de Parauapebas provocou um intenso deslocamento de pessoas para a área, que em pouco tempo, apesar das condições inferiores em relação aos padrões do núcleo urbano projetado em Carajás, cresceu desordenadamente.

A Vila de Parauapebas, que havia sido projetada para atender até 5.000 habitantes, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), já contava com cerca de 20.000 habitantes.

Então, os 165 quilômetros de poeira e buracos que ligavam o município de Marabá e a Vila de Parauapebas foram o caminho por onde chegaram os primeiros imigrantes, oriundos de todo o país, atraídos pela grande oferta de trabalho.

Próximo da rodovia PA-275 começaram a surgir as primeiras casas, dando início ao povoado de Rio Verde, que mais tarde se tornaria um dos maiores bairros de Parauapebas.

A luta pela emancipação política da vila, inclusive, começou em 1985. Mas Parauapebas só teve autonomia administrativa após quatro anos de movimentos favoráveis ao desligamento político de Marabá. E por meio de plebiscito, tornou-se município.

Ainda em 1985, o então presidente da República, José Sarney, inaugurou a Estrada de Ferro Carajás, que ajudou a trazer pessoas de todos os estados para a região, tornando Parauapebas um grande pólo.

Finalmente, segundo o estudo divulgado pelo IBGE, Parauapebas – mesmo com apenas 27 anos de fundação – conta com uma população de 183.352 habitantes, o que representa o sexto município mais populoso do Pará.

E em 2013, superou até o PIB (Produto Interno Bruto) da capital paraense. Naquele ano, Parauapebas alcançou PIB de R$ 19,8 bilhões, enquanto Belém se fechou com R$ 19,6 bilhões. (DOL)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.