Após discurso de repúdio à forma como foi realizada a audiência pública do Plano Plurianual (PPA) 2016-2019, do governo do Pará, o deputado estadual João Chamon se retirou do local como forma de protesto, na terça-feira, 5.

O parlamentar considerou inaceitável que reunião de tamanha importância tenha sido realizada a 10Km do centro de Marabá, no Parque de Exposição, e sem o amplo conhecimento da sociedade da região de Carajás.

Chamon percebeu que a maioria dos ocupantes das cadeiras era do serviço público do próprio Estado, convidados para reforçar a plateia. O parlamentar declarou que a audiência não estava tendo legitimidade e que seu formato estava errado.

O evento foi aberto pelo secretário de Estado de Planejamento, José Roberto Colares, e contou com a presença do deputado Dirceu Ten Caten (PT), além dos prefeitos Benjamin Tasca (Itupiranga), Pedro Patrício Medeiros (São João do Araguaia) e Jeová Andrade (Canaã dos Carajás).

Chamon aproveitou para defender que o governo do Estado reveja a sua política de valorização dos profissionais da Polícia Militar, que na região enfrentam dificuldades com a falta de infraestrutura e equipamentos de trabalho, além do baixo contingente.

O deputado também cobrou um posicionamento mais humano do governo em relação à greve dos professores e se disse preocupado com a qualidade da educação. Chamon falou também sobre a crise do Sistema Modular de Ensino que, segundo ele, pela sua incapacidade de atender às demandas regionais do Ensino Médio se tornou ultrapassado.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.