Create

O Governo do Pará publicou, no Diário Oficial do Estado do último dia 20 de maio, o edital do concurso público que dá continuidade à política de renovação do quadro efetivo de servidores da Polícia Militar. As inscrições para o certame começaram nesta terça-feira, 24 e serão oferecidas 2.194 vagas, distribuídas para dois mil soldados (200 para o sexo feminino), 160 para oficiais e outras 34 para a área de saúde (oficiais). Para concorrer às vagas é necessário ter concluído, no mínimo, o Ensino Médio.

As provas serão aplicadas em quatro municípios: Belém, Santarém, Marabá e Altamira. A primeira etapa será na data provável do dia 31 de julho de 2016, das 8h às 12h (horário de Belém). Serão questões objetivas, de caráter eliminatório e classificatório, para todos os candidatos. As outras etapas serão a avaliação de saúde, o teste de avaliação física e, por fim, a avaliação psicológica.

As inscrições poderão ser feitas no site www.portalfadesp.org.br, até o dia 23 de junho, com taxas no valor de R$ 70 para o cargo de soldado, R$ 80 para oficial e R$ 100 para oficial na área de saúde. A organizadora do concurso é a Fundação de Amparo e Desenvolvimento de Pesquisa (Fadesp).

Para se inscrever no concurso, o candidato deverá ser brasileiro, ter idade mínima de 18 anos na data de matrícula do curso e máxima de 30 anos no último dia de inscrição no concurso; ter concluído o Ensino Médio até a data de matrícula no Curso de Formação de Praças da PM; estar em dia com as obrigações eleitorais e militares; gozar de saúde física e mental; não ter antecedentes criminais; ter altura mínima de 1,65 metro, para homens, e 1,60 metro, para mulheres; ter reputação ilibada na vida pública e privada; ter sido licenciado da organização militar a que serviu com, no mínimo, comportamento bom; e ser habilitado para conduzir veículos automotores.

Por um período de um ano, os candidatos aprovados participarão do Curso de Formação de Praças e Oficiais. Durante o Curso de Formação de Praças, o aluno soldado receberá remuneração de R$ 788, e após a conclusão, de R$ 2.836,80. Já durante o Curso de Formação de Oficiais, o aluno receberá remuneração de R$ 1.005,71. Na condição de aspirante a oficial, ele permanecerá com o mesmo vencimento. Durante e após a conclusão do Curso de Adaptação de Oficiais, o oficial aluno (área de saúde) receberá remuneração de R$ 5.781,31. Todos os cargos farão jus ao auxílio-alimentação mensal no valor de R$ 650, durante e após a conclusão do curso.

“Quem vai ganhar mais com esse compromisso do governo do Estado é a população paraense e seus oito milhões de habitantes. Essa nova tropa que será formada irá para as ruas combater a criminalidade e também atender na área de saúde”, ressalta o comandante da Polícia Militar, coronel Roberto Campos.

“É o compromisso do Estado de reforçar a prevenção e o combate à criminalidade, mas também é um excepcional incremento ao efetivo dos quase 16 mil policiais militares que já integram a corporação. O ingresso de novos militares aos quadros da PM reforçará sobremaneira a atuação integrada das forças de segurança na capital, área metropolitana e interior paraense”, reforça o secretário de Segurança Pública e Defesa Social, Jeannot Jansen.

O concurso é esperado com muita expectativa por jovens de 18 a 30 anos que buscam empregos com estabilidade. Eveline Rodrigues, 28 anos, acadêmica de Pedagogia na Universidade Federal do Pará (UFPA), aguarda pela oportunidade há dois anos. “Minha maior motivação para fazer esse concurso é a oportunidade de ingressar na carreira pública e, ao mesmo tempo, participar ativamente da segurança da nossa população”, assinala.

Expectativa – A secretária de Estado da Administração, Alice Viana, afirma que há uma expectativa muito grande por parte dos candidatos. “Nossa estimativa é que 70 mil pessoas devam se inscrever para o concurso. O último certame da PM foi em 2012, com 2.180 vagas ofertadas e cerca 50 mil inscritos”, informa, explicando ainda que o processo de licitação mais qualificado e a mudança na lei de ingresso para os policiais militares contribuíram para que o edital fosse liberado agora com bastante qualidade na seleção.

Segundo Alice Viana, lançar o concurso em um momento tão delicado, quando se discute a segurança pública, é mais um compromisso do governo com a sociedade paraense. “A efetiva ampliação do quadro de policiais militares é totalmente necessária para melhorar os índices da segurança pública no Estado. Eles serão lotados nas diferentes regiões do Estado e passarão por um processo de qualificação bastante amplo, além da seleção. É uma medida voltada à melhoria da qualidade da segurança pública no Pará e à valorização dos policiais militares”, afirma.

Além do concurso do Corpo dos Bombeiros, já em andamento desde janeiro deste ano, outros certames serão abertos pelo Governo do Estado. “Estamos em fase final de elaboração da seleção para policiais civis, que ofertará 650 vagas, entre delegados, escrivãos, investigadores e papiloscopistas. O edital deve ser lançado no próximo dia 31. Todas as outras áreas da administração passam por revisão do quantitativo de vagas e redimensionamento da real necessidade, para que não se assumam maiores despesas na folha de pagamento que não sejam para reposição da força de trabalho. Ainda este ano ofertaremos diversos concursos públicos para as secretarias, fundações e autarquias da administração pública do Executivo Estadual, honrando compromissos em termos de ajustamento de conduta com o Ministério Público”, finaliza.

Por Syanne Neno

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.