IMG-20160513-WA1068

Pais e alunos da zona rural de Sítio Novo do Tocantins, estão indo à escola em ônibus escolares que estão em más condições. A afirmação foi feita pelo próprio grupo que procurou a redação do webjornal Folha do Bico, para relatar a situação.

O ônibus leva diariamente alunos da área rural como os povoados Boa Esperança, Mangueira e Macaúba, para a escola do distrito Santa Inês e para a zona urbana do município.

Várias mães reclamam da situação, entre elas Nilde da Conceição, que afirmou estar envergonhada e decepcionada com a situação. “Os aluno aqui na região estão sendo obrigados a utilizar o ônibus sem a mínima condição de higiene e limpeza. Todos saem de casa banhados e perfumados, mas são recebidos em um ônibus completamente sujo e com um cheiro horrível. Parece que colocaram um gambá no carro. Reclamamos com o motorista e ele sempre é grosseiro e mal educação, ameaça não levar os estudantes”, disse Nilde.

O grupo de pais informou ainda que já procurou a secretária municipal de Educação, Elisete Bezerra Farias, mas que a mesma não recebeu o grupo e teria, depois, ido pessoalmente na região fazer ameaças de suspender o transporte escolar. “Será que ela pensa que nós não sabemos que esse recurso vem do governo federal e estadual? Ou será que ela pensa que não sabemos onde fica o Ministério Público? Procuramos a imprensa primeiro para dar um alerta. Mas se a secretária não mudar a postura e não corrigir o problema, vamos levar o caso a conhecimento da Justiça. Lá a coisa é diferente, quero ver se ela tem coragem de fazer lá, o que fez aqui conosco”, disse a mãe.

A estudante Deiziane Conceição da Silva, de 18 anos, moradora do povoado Boa Esperança, estuda na Escola Estadual Marechal Ribas Júnior, na zona urbana de Sítio Novo e confirmou os problemas. “Temos um motorista mal educado que trata mal todos nós. Ele e a secretária não se importam em conservar o ônibus. Saímos de casa limpos e chegamos na escola sujos. Acabamos virando motivo de piada devido as roupas sujas”, disse. Deiziane também relatou que dentro do veículo além da sujeira, a conservação e a maneira que o motorista dirige o veículo tem causado medo. “O pior de tudo é que a secretária de educação ainda acha que nós estamos errados”, contou.

O grupo alertou que devem fazer uma manifestação envolvendo as comunidades dos três povoados, caso o problema não seja resolvido e acionar o Ministério Público.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.