Resgatar a memória dos mártires que lutaram pela reforma agrária é um dos objetivos da II Jornada Universitária pela Reforma Agrária que tem como tema “30 anos com Josimo e 20 anos de Eldorado dos Carajás”. O evento ocorre nos dias 9 e 10 de maio, no Câmpus de Tocantinópolis, e é uma iniciativa do curso Educação do Campo: Artes Visuais e Música, com a parceria de movimentos sociais e sindicais da Região do Bico do Papagaio.

Segundo o professor, Maciel Cover, “a jornada permitirá reflexões sobre o a reforma agrária e qualidade de vida e trabalho de quem trabalha no campo, além de aprofundar estudos sobre temas relacionado à educação do campo”, explica.

Esta é a segunda edição realizada na UFT e a terceira em âmbito nacional. As jornadas também estão sendo realizadas em cerca de 50 universidades espalhadas pelo país, e são promovidas em parceria com o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

Saiba Mais

A Jornada neste ano de 2016 é em memória ao Massacre de Eldorado do Carajás, que completou 20 anos no último dia 17 de abril, quando 19 trabalhadores que participavam de uma ocupação à beira da estrada PA-150 (BR 155), no município de Eldorado do Carajás, foram assassinados durante um confronto com a Polícia Militar.

E também em lembrança a Padre Josimo Tavares, assassinado no dia 10 de maio de 1986, enquanto subia as escadas do prédio da Diocese de Imperatriz, onde funcionava o escritório da Comissão Pastoral da Terra, à qual ele era ligado. O Padre era defensor dos lavradores que sofriam todo o tipo de perversidades cometidas por latifundiários, na região do Bico do Papagaio no Tocantins e iniciou na localidade o processo de instauração de uma unidade educacional voltada para as crianças filhas dos trabalhadores rurais. (Patrícia Paiva e Caroline Falcão)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.