Um dos quatro militares que passaram durante um treinamento do Exército em Marabá, no sudeste do Pará, que culminou com a morte de uma pessoa, foi transferido na última terça-feira (16) para o Hospital Geral do Exército em Belém, onde deverá permanecer internado. Os outros três militares receberam alta na manhã desta quarta-feira (17).

Durante o exercício, ocorrido dentro de área de mata no Batalhão de Infantaria de Selva, em Marabá, o terceiro sargento, Daniel Poczwardowski, de 29 anos, passou mal, chegou a ser socorrido no local e foi encaminhado ao Hospital de Guarnição de Marabá, mas não resistiu na última segunda-feira (15). A causa da morte ainda é desconhecida e o laudo do IML deve ser emitido em 20 dias. O corpo do militar chegou na noite de terça-feira (16) a Guarani das Missões, na região Norte do Rio Grande do Sul, onde ele nasceu. Muitas pessoas passaram pelo salão paroquial do município para se despedir do militar desde a madrugada. Ele foi sepultado na manhã desta quarta.

Segundo o Exército, a atividade desenvolvida era de rastejamento na mata.

“É uma atividade normal, o que pode ter havido é uma parte do organismo dele junto à questão dos distúrbios térmicos ter ocorrido. Houve uma hidratação específica antes da atividade porque é preconizada e estava prevista, foi realizada. Todos os militares estavam conduzindo seus cantis com água, tinham liberdade para usar e a ordem específica para hidratação, então, realmente a gente tem que analisar o que ocorreu”, explicou o tenente coronel Zeni.

As investigações que apuram a morte do terceiro sargento continuam. O Exército instaurou um inquérito militar para apurar o caso.

“Já foi aberto com data de ontem (16) e agora tem um prazo de 30 dias para que possamos trabalhar em cima desse caso”, afirmou o tenente coronel.
O treinamento do Exército com militares do Pará e Maranhão foi retomado nesta quarta-feira (17).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.