IMG-20150616-WA0120

A Polícia Militar do Tocantins realizou na noite da última quinta-feira, 11, no pátio do Quartel do Comando Geral, em Palmas, a solenidade de formatura do Segundo Curso de Cinotecnia 2015, turma Cabo PM Raimundo Pires da Silva. Concluíram o curso 28 policiais militares, dentre os quais dois policiais militares do estado de Goiás.

O curso teve como objetivo transmitir aos policiais militares conhecimentos e técnicas necessários que possibilitem o adestramento e o emprego de cães policiais, visando o aperfeiçoamento quanto ao emprego operacional. O Segundo Curso de Cinotecnia iniciou suas atividades no dia 06 de abril de 2015, com uma turma inicial de 39 alunos. Ao final de 540 horas aulas, 14 disciplinas, e muito esforço por parte dos participantes, 28 policiais militares conseguiram concluir a instrução.

P1040925

Cada policial militar ficou responsável por um animal que no decorrer da instrução foi adestrado. Alguns cães já faziam parte do canil da PM mais ainda não tinham recebido adestramento especializado, outros animais foram doados pela comunidade. As raças utilizadas na instrução foram Pastor Belga de Malinois, Pastor Alemão, Rottweiler e Pastor Holandês.

O cão Petrus, de propriedade do araguatinense João Renildo, participou dos treinamentos em Palmas, onde se destacou e tirou a segunda melhor nota, entre 39 cães, em todas as habilidades que desenvolveu.

Petrus tem somente 10 meses de idade, Renildo disse que o cachorro voltou para sua casa com comportamento bem diferente, melhor, obediente e maduro.

Renildo falou da participação de seu cão no curso. “Sinto orgulho do Petrus, por ter se destacado, a mudança no comportamento dele foi incrível, obedece todos os comandos ensinados pela Polícia Militar”, disse, ressaltando que o treinamento serviu para perceber o nível em que a PM se encontra, em técnicas de cinotecnia. Parabéns ao Grupo de Operações com Cães (GOC) da PM.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.