Militares foram chamados por causa de barraca de cachorro-quente
Militares foram chamados por causa de barraca de cachorro-quente

Uma confusão por causa de uma barraca de cachorro-quente foi o assunto mais comentado deste fim de semana no povoado Dezesseis, em Augustinópolis. Segundo testemunhas, na noite de sexta-feira, 5, um padre chamou a polícia para tentar impedir uma mulher de vender lanches próximo à igreja São João Batista, no povoado. Elas disseram que o motivo seria a concorrência, pois no local era vendido o mesmo produto.

De acordo com a Polícia Militar, uma equipe esteve no local para saber o motivo da confusão. O padre cobrou providências, alegando que estava se sentindo ameaçado com a presença da vendedora. Conforme a corporação, os militares explicaram que a mulher não estava comentendo crime algum e que nada poderiam fazer para retirá-la do local.

Não satisfeito o líder religioso teria feito mais ligações para o juiz da cidade e para a Polícia Civil, no entanto, nenhuma ocorrência foi registrada sobre o caso. (G1/Foto: Patrulha na Net)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.