O corpo da adolescente Rosângela da Silva Paixão, 16 anos, morta na último Réveillon em Balsas, no Maranhão, foi exumado a pedido de familiares que buscam saber se houve a participação de outra pessoa no crime que chocou a cidade ao sul do estado.

Rosangela foi morta após ser levada para um matagal a cerca de 30 quilômetros de Balsas. O corpo foi encontrado uma semana depois com marcas de três tiros. Regiane Ferreira Lopes confessou o crime, mas a polícia investiga se houve a participação de outra pessoa.

O laudo da exumação não conseguiu comprovar com clareza se outra pessoa estava presente na cena do crime. Agora a polícia espera o resultado de uma perícia realizada no HD do computador ligado as câmeras de videomonitoramento.

A própria suspeita admitiu, em depoimento a polícia, que as câmeras registraram as imagens da adolescente na casa de Dieckson Vereiro, um dos suspeitos do crime e companheiro de Regiane. Na época, disse que apagou as gravações do aparelho de DVR (videomonitoramento).

Apesar da exumação não ter sido conclusiva, a polícia ainda buscas outras provas para esclarecer detalhes do crime. De acordo com o delegado Diego Schiavini, delegado regional de Balsas, as imagens das câmeras de videomonitoramento são parte essencial da investigação.

“A Polícia Civil está bastante esperançosa de que a perícia consiga recuperar essas imagens que foram apagadas do DVR que gravava todo o monitoramento da casa do Dieckson. Esse DVR foi totalmente formatado no dia 3 (janeiro). A nossa perícia tenta recuperar essas imagens para que a gente possa analisar se tem alguma imagem que possa ajudar a esclarecer de maneira mais cristalina esse crime”, afirmou.

Entenda o caso

O corpo da adolescente Rosângela da Silva Falcão, de 15 anos, desaparecida desde o dia 31 de dezembro, foi encontrado, na tarde do dia 8 de janeiro, em um povoado de Balsas, a 759 quilômetros de São Luís.

O crime foi esclarecido após depoimento de Regiane Ferreira da Rocha, esposa de Dieckson Vereiro, com quem a jovem teria um relacionamento de mais ou menos cinco meses. A mulher confessou que matou Rosângela e levou o corpo para o povoado na zona rural de Balsas.

Em depoimento, Dieckson teria admitido que esteve com a menor no último dia 31, mas alega ter deixado a adolescente em um bairro da periferia de Balsas.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.