image

De posse de informações como nome dos médicos e diagnóstico, estelionatários estão aplicando golpe em familiares de pacientes internados do Hospital Geral de Palmas (HGP) ao solicitar, via telefone, depósito em dinheiro para realização de exames que são gratuitos. A direção do hospital acredita que o vazamento das informações sobre os pacientes possa ser ação de hackers. Já Secretaria Estadual da Saúde (Sesau), que pede que a cobrança indevida seja denunciada, prometeu investigar o caso.

Somente nesta semana, três pessoas foram contatadas e uma chegou a efetuar o depósito antes que a fraude fosse descoberta. A vítima que caiu no golpe, que preferiu não se identificar, informou  que chegou a depositar R$ 700,00. Segundo ela, o golpista lhe deu informações detalhadas sobre seu tio – nome do médico, o problema (hemorragia no pulmão) e necessidade do exame para realizar cirurgia urgente.

Após feito o depósito, o golpista entrou em contato novamente e pediu mais dinheiro para medicamentos e outros procedimentos. Foi quando a vítima desconfiou que era uma fraude. Por temer alguma represália, ela preferiu, pelo menos por enquanto, não registrar boletim de ocorrência.

Outra vítima, que também preferiu o anonimato, está com seu esposo internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) há três meses. Na última quarta-feira, um homem se dizendo médico do seu esposo, informou-lhe que ele deveria fazer uma cirurgia de emergência, e que ela precisaria depositar R$ 1.500,00. A alegação dele, segundo ela, era de que o hospital não tinha o material necessário para o procedimento.

Ela também informou que o golpista sabia informações como o nome do seu esposo, data de nascimento, RG e até o leito em que ele estava. “Quando ele me ligou, já sabia do golpe. Um dia antes, ele já tinha dado o golpe, e o médico saiu nos avisando. Mas ele é muito convincente porque te diz até o diagnóstico do paciente. Ele deve ter acesso ao diário do paciente, pois sabia até qual médico tinha entrado na UTI no dia em que me ligou.”

DESCONFIANÇA

A assistente administrativa Solivânia Ferreira também escapou do prejuízo. Ela recebeu uma ligação de um número privado, com a pessoa se passando pelo médico que está atendendo seu esposo, internado no HGP há 13 dias. Solivânia lembra que ele disse que seu esposo estava com dois miomas hemorrágicos no fígado, e que teria que fazer uma bateria de exames, que custariam R$ 1.500,00. “Eu falei que não tinha esse dinheiro no momento. Aí ele me disse que então eu deveria depositar 45% desse valor até as 18 horas e o restante no dia seguinte”, contou.

Ela lembra que as enfermeiras acharam estranha a relação dos exames solicitados, já que os mesmos poderiam ser feitos no próprio hospital. Foi quando procurou a direção do HGP. “Não tem como não acreditar porque tinha todas as informações, como endereço, telefone e o diagnóstico preciso. Só achei estranho porque ele estava ansioso para eu anotar logo o número da conta para o depósito, mas como eu fiquei nervosa, não anotei. Usam a pessoa em um momento de fragilidade. A gente não pensa que é um golpe”, desabafou.

Golpe

Passando-se por médicos dos pacientes internados no HGP golpistas pedem dinheiro a familiares dos pacientes alegando a necessidade de exames e cirurgias. Sesau alerta para importância da denúncia. (Jornal do Tocantins)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.