image

Após sete dias da greve dos servidores do quadro geral do Estado o Governo apresentou uma proposta nova para a categoria. O governo mantém a mesma posição para a data-base, o pagamento dos 8,34% em duas vezes, sendo uma imediata e outra na folha de novembro. Já com relação às progressões, a proposta de pagamentos diferentes para os retroativos de 2014 e as de 2015.

Para as progressões de 2014, o pagamento seria a partir de setembro, em “regime escalonado”, e a publicação dessa portaria seria 15 dias úteis após a aprovação do governo. O governo apresentou ainda que pretende parcelar o passivo das progressões, iniciando a partir de janeiro de 2016. Por fim, as progressões de 2015, o governo promete negociar somente no ano que vem.

Essa proposta foi apresentada durante a assembleia da greve desta segunda-feira, 22, aos grevistas. “A proposta do governo é de entendimento dúbio, precisamos elaborar uma redação clara para não ter duvida na hora de incorporar os direitos”, afirmou o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos no Estado do Tocantin (Sisepe), Cleiton Pinheiro.

Durante a reunião, ficou decidido que os servidores analisarão a proposta em grupos e amanhã apresentarão uma contraproposta.

Data-base

Assim que a proposta do governo foi lida aos grevistas o Comando de Greve já deixou claro que “a questão da data-base não será discutido em assembleia, e somente na durante a votação do projeto de lei nas comissões da AL”, declara Pinheiro. (Jornal do Tocantins)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.