Os 26 membros titulares do Conselho Especial de Educação Indígena (Ceei) do Estado do Tocantins tomaram posse oficialmente na tarde desta segunda-feira, 8. A cerimônia foi realizada no Teatro de Bolso do Memorial Coluna Prestes e contou com a presença de representantes de sete etnias indígenas do Estado, além de autoridades ligadas ao setor cultural e indígena. Ao final da solenidade, a apresentação de um grupo de crianças xerentes marcou este, que é considerado um importante passo para o desenvolvimento da educação dos povos indígenas tocantinenses.

De acordo com o secretário de Estado da Educação, Adão Francisco de Oliveira, a posse do Conselho de Educação Indígena representa um avanço representativo para a diminuição das diferenças socioeducacionais do Tocantins. Para o gestor, no atual cenário da educação, a estruturação e o fortalecimento do Conselho de Educação Indígena vai ao encontro do novo modelo de educação traçado pelo Governo do Estado. “O Tocantins está apresentando a toda a sua população o sentido de uma nova política pública de educação, que é a Educação Integral e Humanizada. Neste sentido, é muito importante a estruturação e o fortalecimento deste conselho”, disse.

Na solenidade, estiveram presentes representantes das etnias Apinajé, Javaé, Karajá, Krahô, Krahô-Kanela, Karajá Xambioá e Xerente. Cada um destes povos elegeu dois membros titulares que compõem o Conselho. Cada um destes possui um suplente, totalizando 52 membros do Ceei. “O nosso objetivo é ter uma escola de qualidade nas nossas comunidades. Este nosso sonho está se concretizando, mas ainda temos muito a discutir e buscar soluções para os nossos problemas”, frisou o professor Renato Yahé Krahô em português, depois de um breve pronunciamento em língua mátria.

Outro conselheiro empossado nesta tarde foi Karirama Suiá Karajá, da aldeia Santa Isabel do Morro, que fica localizada na Ilha do Bananal, no município de Formoso do Araguaia. Para ele, a posse dos membros do Ceei é muito importante para o desenvolvimento da educação integrada à preservação da cultura de cada um dos povos. “O objetivo do conselho é melhorar a educação para todos os povos indígenas do Tocantins. Queremos dar educação de qualidade para o nosso povo, mas sem perder a nossa cultura, a nossa língua”, destacou.

Presidente

O Conselho Especial de Educação Indígena é formado por 26 membros titulares e 26 suplentes. O presidente da entidade, contudo, ainda será escolhido pelo governador Marcelo Miranda, após a formação de uma lista tríplice entre os conselheiros titulares. Além dos membros dos povos indígenas, o Ceei conta ainda com representantes da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), do Conselho Estadual de Educação (CEE), da Associação dos Professores Indígenas do Tocantins, do Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei), da Fundação Nacional do Índio (Funai) e da União dos Estudantes Indígenas do Tocantins.

Apresentação cultural

Após a posse do conselho e dos pronunciamentos oficiais, os presentes tiveram a oportunidade de acompanhar uma apresentação de dança Xerente, realizada pelos alunos da Escola Indígena da Aldeia Salto, do município de Tocantínia. Na ocasião, os estudantes apresentaram as danças padrão, estrela e sucuri.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.