Resize

Dezenove médicos do “Programa Mais Médicos”, do governo federal, chegaram em Belém, neste domingo (28) para atuar na atenção básica de saúde. Na tarde deste sábado (27), chegaram cinquenta profissionais, na Base Aérea de Belém , totalizando 69 médicos.

Os profissionais ficam na capital até o dia 3 de julho, para o acolhimento estadual. Os profissionais serão direcionados para 29 municípios, entre eles, Redenção, Conceição do Araguaia, São Felix do Xingu, Santarém, Marabá, Jacundá e Tailândia.

“Todos os médicos que chegam ao Pará são brasileiros, que tiveram formação no exterior, com graduação em Cuba, Bolívia e Rússia”, explica a Coordenadora estadual do programa, Sônia Baia.

Segundo o Ministério da Saúde, o “Programa Mais Médicos” faz parte de um amplo pacto de melhoria do atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), que prevê investimento em infraestrutura dos hospitais e unidades de saúde, além de levar mais médicos para regiões onde não existem profissionais.

Programa Mais Médicos

Lançado em julho de 2013 pelo governo federal, o programa tem como objetivo ampliar o número de profissionais nas regiões mais carentes do país, que normalmente não despertaram o interesse de profissionais brasileiros. Os profissionais do programa recebem bolsa formação de R$ 10,4 mil por mês e ajuda de custo. Em contrapartida, os municípios ficam responsáveis por garantir alimentação e moradia aos participantes, que também são designados para participar de oficinas de qualificação.

No início desse ano 54 municípios paraenses aderiram ao edital. Foram solicitados 236 profissionais para atuar no Estado. A iniciativa priorizou os municípios com dificuldade de contratar médicos na atenção básica, além de integrar os que já contavam com vagas do Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica (Provab). A cada trimestre, o Ministério da Saúde lança um edital para oferta das vagas em aberto, que poderão contemplar vagas em municípios que antes não conseguiram aderir ao programa pela incapacidade instalada.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.